terça-feira, 26 de maio de 2015

BOMBEIROS PEDEM AUXILIO DA AMM.

Bombeiros pedem auxílio da AMM junto ao Estado
25 de Maio de 2015
Bombeiros pedem auxílio da AMM junto ao Estado
Fabiam Thomas e Francisco Leandro
De acordo com levantamento, número de profissionais na região das Missões está muito abaixo do necessário
A falta de efetivo já é histórica, mas está se agravando ainda mais com o corte de horas extras. O Decreto lançado em janeiro deste ano pelo governo do Estado, que visa a contenção de despesas, está colocando também a população missioneira em risco, por causa da diminuição drástica do número de bombeiros de serviço por dia. Este foi o alerta do coordenador regional da Associação de Bombeiros do RS (Abergs), Francisco Leandro de Oliveira, durante assembleia da AMM realizada na sexta-feira (22/05), na sede da entidade.
O representante da Abergs solicitou a intervenção da Associação dos Municípios das Missões junto ao governo estadual em duas revindicações: apoio na chamada dos novos concursados para bombeiros, que são 571 aprovados para 400 vagas; e para que a Casa Civil dê andamento às Legislações Estruturantes (Transição, Organização Básica e Fixação do Efetivo), provenientes da Emenda Constitucional 67/12, que emancipou o Corpo de Bombeiros.
Deliberação da AMM
Conforme decidido na reunião, o presidente da Associação dos Municípios das Missões, Angelo Fabiam Duarte Thomas, destacou que os municípios missioneiros são parceiros nesta luta e que, embora seja uma pauta estadual, a coordenadoria regional da Abergs terá este auxílio institucional. "Com a concordância de todos os municípios missioneiros, vamos encaminhar documento da AMM ao governo do Estado na expectativa de que seja revisada a questão do corte de horas extras, bem como ocorra o chamamento imediato para a posse dos servidores aprovados no concurso público", informou Fabiam.
Em tempo hábil
Francisco Leandro explicou que o concurso não vai sanar o problema, mas amenizará a falta de segurança. Ele disse que a intenção é mostrar a real situação da categoria e contar com a união de forças dos gestores municipais da AMM. "Precisamos da ajuda dos prefeitos para que possamos resolver essa questão em tempo hábil, antes que aconteça um evento de grandes proporções e afete diretamente a população missioneira", enfatizou.
Efetivo na região
O responsável pela coordenadoria regional da Abergs apresentou dados sobre as condições de alguns municípios da região. São Luiz Gonzaga: o efetivo existente é de 21 bombeiros, enquanto o necessário seria 30; São Borja: o efetivo é de 18, mas o ideal seriam 36 bombeiros; Giruá: efetivo conta com 18 bombeiros, quando precisaria de 28; Santo Ângelo: efetivo é de 18, mas teria que ter 35. Leandro também citou Santa Rosa (efetivo é de 27, quando precisaria 40), que não faz parte da região, mas a corporação atende alguns municípios da AMM. Segundo ele, por dia, em média três bombeiros estão entrando de serviço emergencial no socorro para atender combate a incêndio, salvamento, busca de resgate em acidentes, entre outras atividades.
Mas o coordenador  relatou que um destes profissionais fica no telefone e não pode sair do quartel. Por isso, apenas dois são designados para o socorro em caso de incêndio, sendo que um deles é motorista e não pode abandonar o caminhão, pois deve controlar o abastecimento de água. Ou seja, somente um bombeiro atua como combatente. "Nosso objetivo não é assustar, mas fazer um alerta. O serviços do corpo de bombeiros nos municípios da AMM está muito abaixo do necessário. Por este fato, os trabalhos não estão sendo realizados de madeira adequada, colocando em risco a vida da população missioneira", avisou Francisco Leandro de Oliveira.
Fotos vinculadas
Por Karin Schmidt
Fonte: Assessoria de imprensa AMM

segunda-feira, 25 de maio de 2015

PREFEITOS DA AMM DEFENDEM FILANTROPIA DA EMATER.

Prefeitos da AMM defendem filantropia da Emater
25 de Maio de 2015
Sem o caráter filantrópico, os serviços de assistência técnica e social aos agricultores familiares não serão mais efetuados

Por sua importância para os produtores rurais missioneiros e para a agricultura familiar gaúcha, a manutenção da filantropia da Emater/RS-Ascar têm o incondicional apoio da Associação dos Municípios das Missões (AMM). O compromisso foi reafirmado pelo presidente Angelo Fabiam Duarte Thomas, em nome de todos os colegas prefeitos, ao gerente regional da Emater, Nelmo Vargas, durante reunião mensal da AMM, dia 22 de maio. "Estamos juntos nesta luta pela preservação da Emater e destas políticas públicas que, com a contribuição das prefeituras, chegam até a casa dos agricultores", sustentou Fabiam.
Vargas solicitou a soma de esforços da AMM e destacou que o pleito é uma unanimidade ao consenso. Ele informou que no próximo dia 26 está prevista uma audiência pública em Brasília, no Superior Tribunal de Justiça (STJ), onde está em tramitação o  recurso da empresa. “Existe uma coleta de assinaturas em todo Estado do RS, de produtores, lideranças políticas, entre outros segmentos da sociedade, em solidariedade a filantropia da Emater, já que sem ela será difícil a continuidade de um trabalho tão importante nos municípios”, evidenciou.
O gerente regional fez questão de reiterar a forte ligação da Emater com as prefeituras missioneiras. “Os gestores municipais são nossos grandes parceiros em todas as atividades que desenvolvemos diariamente. Da mesma forma, sabemos a relevância da atuação da Emater nas ações dos municípios”, constatou.
Sensibilização comunitária
Na avaliação do presidente da AMM, a questão da filantropia atualmente está centrada no debate jurídico. Ele destacou que o corpo jurídico da Emater é um dos mais respeitados do Estado, mas percebe-se a necessidade de que ele seja fortalecido, pois a sensibilização comunitária já foi obtida. “É um consenso do Legislativo, do próprio Judiciário, que admite que todas as comunidades da sociedade organizada, inclusive os municípios, reconhecem o valor da Emater. Porém, infelizmente, isso não tem absolutamente nenhum valor para o STJ”, lamentou Fabiam ao sugerir: “do mesmo modo que a Emater fez este trabalho exemplar de sensibilização comunitária, deveria constituir mais núcleos jurídicos para garantir a filantropia tecnicamente e juridicamente”, concluiu Thomas, que também é prefeito de Giruá.
Sobre a filantropia
A Emater/RS-Ascar teve o benefício cortado em 2003. Na época, o Conselho Nacional de Assistência Social acatou uma representação do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Lideranças políticas ingressaram com ação popular em 2012 e, logo depois, conseguiram a liminar que mantém a Emater livre das tributações até o julgamento do mérito do processo. Se perder o caráter filantrópico, os serviços de assistência técnica e social aos agricultores familiares não serão mais executados.

Fotos vinculadas
Por Karin Schmidt
Fonte: Assessoria de imprensa AMM

sábado, 23 de maio de 2015

AMM MOBILIZADA POLITICAMENTE EM ASSEMBLÉIA MENSAL.

Mobilização política da AMM marcou assembleia mensal
23 de Maio de 2015
A reunião mensal da Associação dos Municípios das Missões (AMM) realizada na sexta-feira (22/05), em Cerro Largo, novamente, foi palco de relevantes debates, em favor do desenvolvimento estratégico sustentável. Esforço conjunto para manter a filantropia da Emater; alerta da coordenadoria regional da Associação de Bombeiros do RS (Abergs), sobre as consequências da falta do efetivo nos municípios missioneiros; mobilização para a Marcha a Brasília; audiências na Capital federal para tratar da ponte internacional, ferrovia Norte-Sul e barragem Garabi, integraram os principais assuntos do encontro.
Neste mês de maio, Dezesseis de Novembro foi o município responsável pela assembleia da AMM, e o prefeito anfitrião, Ademir Gonzato, optou por promover a reunião na sede na Associação. Ele agradeceu a participação de todos e fez um reconhecimento ao dirigente da entidade, Angelo Fabiam Duarte Thomas, por sempre prestigiar os eventos na região e transmitir para as comunidades o esforço dos gestores municipais na luta por recursos para viabilizar projetos.
“O presidente Fabiam, quanto esteve na abertura oficial das comemorações do aniversário de Dezesseis de Novembro, assim como em outros municípios, expressou as dificuldades enfrentadas pelos prefeitos para bem atender as necessidades da população, mas também disse palavras de incentivo que nos encorajam a seguir em frente”, ressaltou Ademir Gonzato, que presenteou os colegas prefeitos com uma lembrança especial.

Mérito dos prefeitos
Thomas destacou que em todas as ocasiões em que a AMM estiver representada, será exaltado o empenho das prefeituras para manter os serviços oferecidos às comunidades. “Estaremos sempre multiplicando este discurso: se a crise é mundial, por que somente os municípios conseguem encontrar soluções, continuam investindo e progredindo?”, indagou.
O presidente da Associação se referiu ao fato de que nos municípios não se discute a possibilidade de atrasar salários e interromper a execução de programas federais. “Se isto ocorre, é porque existe mérito nas administrações municipais. É inegável, o que não está se conseguindo nos governos federal e estadual, os municípios já conseguiram viabilizar”, observou Thomas, que é prefeito de Giruá, acrescentando que, por tudo isso, a sociedade precisa reconhecer e respeitar o trabalho dos gestores municipais.
AMM em Brasília
Entre os dias 25 a 28 de maio, gestores municipais e outras lideranças missioneiras estarão presentes na XVIII Marcha dos Prefeitos a Brasília em Defesa do Municipalismo. Promovida pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM), a programação inclui diferentes temas direcionados ao fortalecimento do municípios brasileiros.
Além da Marcha, os prefeitos da AMM, acompanhados do dirigente da entidade, Fabiam Thomas, estarão participando de audiências na Capital  do país. "Pleiteamos respostas das autoridades federais sobre a ponte internacional e ferrovia Norte-Sul, duas pautas que integram as constantes lutas da AMM", ressaltou Fabiam ao informar que também está sendo aguardada uma reunião com a Eletrobras para tratar da barragem Garabi.
À espera do resultado
Algumas reuniões estão sendo agendadas pelo presidente da Comissão de Assuntos Municipais da Assembleia Legislativa, deputado estadual Eduardo Loureiro. Uma delas será dia 27, às 14 horas, com a presidência da Valec Engenharia, empresa responsável pelos Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) da ferrovia Norte-Sul. Em pauta, o resultado dos estudos, com a possível inclusão de um traçado missioneiro.
Sobre o mesmo tema, está sendo confirmado um horário com o ministro dos Transportes, que já garantiu receber a comitiva missioneira, coordenada pelo deputado Loureiro, que garante: "a Valec já finalizou o EVTEA da ferrovia e, inclusive, este estudo já foi remetido ao ministro. Queremos saber do resultado e dos encaminhamentos do assunto",enfatizou o deputado.
No Ministério dos Transportes também será abordada a questão da ponte internacional, cuja luta da AMM é para que seja construída em Porto Xavier. A outra reunião sobre este tema será com o Diretor de Projetos do DNIT, com data e horário a confirmar.

Força política
De acordo com Loureiro, o custo deste empreendimento não representa o maior obstáculo para sua execução. "São dois países que estão empenhados para viabilizar a ponte. Os problemas são outros e, por mais que haja desgaste neste debate, temos que continuar unindo forças políticas para que possamos avançar", pontuou o presidente da Comissão de Assuntos Municipais, que convidou todos os prefeitos que estiverem em Brasília a participarem das audiências.

Site: AMM

quarta-feira, 20 de maio de 2015

CANDIDATAS A SOBERANA DA 11ª. EXPOCEL

Apresentação das Candidatas a Soberanas da EXPOCEL 2015
matéria facebook  Prefeitura Municipal.
Realizado na noite do dia 18 de maio de 2015, a apresentação das 9 candidatas que concorrem ao titulo de Soberanas da EXPOCEL - 11ª Edição.
A solenidade de apresentação das Candidatas, foi realizada na Sede da ACI, entidade parceira do Evento.
Participaram da solenidade de apresentação, Autoridades, Comissão Central do Evento, Comissão Social do Evento, e Familiares das Candidatas.
Conforme Luiza Sawitzki Schossler Nedel integrante da Gerencia Social do Evento, as candidatas terão atividades em todos os finais de semana até a escolha, a qual será realizada no dia 27 de junho de 2015. Na programação estão aulas de etiqueta, treinamentos, orientações e outras ações.
Após a solenidade de apresentação das Candidatas, mensagem do Prefeito Municipal René José Nedel, do Presidente da EXPOCEL Felipe Bonh Nedel e da Gerencia Social do Evento, foi servido a todos os presentes um coquetel em clima de confraternização.
Candidatas:
Eliana swidzikiswicz, Fátima Agnes, Fernanda Konzen, Gabriela Damke, Giovana Both, Larissa Carloto, Luana Backes, Mahayana Brem, e Renata Teixeira

terça-feira, 19 de maio de 2015

AMM VAI A BRASILIA DEFENDER OS MUNICIPIOS.

Marcha dos Prefeitos a Brasília será destaque na assembleia da AMM
18 de Maio de 2015
Distribuição dos royalties de petróleo e novo pacto federativo vão pautar mobilização nacional municipalista

Entre os assuntos que serão abordados na reunião mensal da Associação dos Municípios das Missões (AMM), na próxima sexta-feira (22/05), às 9 horas, na sede da entidade, estão os preparativos finais para participação na XVIII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, dias 25 a 28 de maio. A intenção é reunir o maior número possível de representantes missioneiros para que, conjuntamente com outras regiões e Estados, fortaleçam essa luta municipalista na Capital.

Para o presidente da AMM, Angelo Fabiam Duarte Thomas, a Marcha é a maior demonstração de força e união dos municípios brasileiros na defesa de seus direitos. “Quando falamos em direitos, devem ser compreendidas todas as questões que envolvem a melhoria na qualidade de vida da população do país”, ressalta Fabiam, que é prefeito de Giruá. Ele acrescenta ainda que é mandamento constitucional respeitar a competência de cada ente federado, mas cada vez mais aumentam os encargos das prefeituras, aliviando as responsabilidades dos Estados e da União.

Bolo tributário
O acúmulo de atribuições repassadas aos municípios, sem a contrapartida financeira do governo federal, continua sendo uma das principais reivindicações dos gestores. Eles cobram atualização de leis que propiciem maior autonomia fiscal e administrativa aos municípios. Um exemplo é o pacto federativo, que atualmente passa por discussão no Congresso Nacional. Segundo informações da CNM, em abril deste ano, a União alcançou o montante de R$ 35 bilhões em restos a pagar para ações nas prefeituras do país.
Neste sentido, são necessárias mudanças no bolo tributário pois, da forma que está - Governo federal fica com 60%, Estados 25% e municípios com 15% - detém as riquezas na esfera da União em detrimento dos municípios. Conforme explica Fabiam Thomas, que é um dos vice-presidentes da Famurs, a cada ano cresce a arrecadação no Brasil, aumentam os gastos nos Estados e na União, mas restam congelados grande parte dos repasses às prefeituras. “O subfinanciamento dos programas ultrapassou todos os limites da razoabilidade e passa a ser um caso típico de intervenção judicial”, observa.

Royalties
Outro assunto que novamente volta à pauta em mais esta edição da Marcha, é a distribuição igualitária dos royalties de petróleo. Apesar dos apelos e inúmeros pedidos, a questão não avançou no Supremo Tribunal Federal (STF), desde o ano passado. Como a decisão está nas mãos dos ministros da Corte, este será um dos pleitos que vão permear a XVIII Marcha a Brasília em Defesa do Municipalismo.

Presidente da Confederação Nacional de Municípios, Paulo Ziulkoski salienta que esta deliberação tem grande relevância, pois Estados e Municípios ditos não confrontantes deixaram de arrecadar, até o momento, R$ 13 bilhões. “Este dinheiro seria um alívio em tempos de crise e para o encerramento das contas no final do mandato dos atuais prefeitos”, evidencia o dirigente da CNM.

De acordo com Fabiam Thomas, ao longo dos anos as conquistas da Marcha comprovam os resultados desta mobilização nacional, que ganha mais força a cada edição. “Por todas estas razões, torna-se obrigatória a participação dos municípios na XVIII Marcha a Brasília para que os demais entes federados percebam que o desenvolvimento da nossa nação depende do fortalecimento de cada município, descentralizando recursos e diminuindo encargos ilegais e sem medida”, conclui o presidente da Associação dos Municípios das Missões. Confira a programaçãodo evento em: www.marcha.cnm.org.br.

Por Karin Schmidt
Fonte: Assessoria de imprensa AMM

segunda-feira, 18 de maio de 2015

EDUARDO CUNHA , O HOMEM DO ANO.

Postado por Juremir em 16 de maio de 2015 - Correio do Povo


Sou precoce.
Escolho o Homem de Ano em maio.
Sei que nada mudará nos próximos meses. Nada mudou nos últimos anos. O Homem 2015 é Eduardo Cunha. O presidente da Câmara dos Deputados destaca-se pelo pior. Ninguém é melhor do que ele no pior. Nem Renan Calheiros. Ele tem garantido a aprovação das medidas mais retrógradas dos últimos tempos. Põe em votação tudo que possa ser ruim para o Brasil. Segura tudo o que tenha algum valor progressista. É um monstro. Surra o governo petista sete dias por semana. Humilha a presidente Dilma Rousseff sem dó nem piedade. Faz o PT rastejar quando bem entende. Ameaça retalhar o Senado do companheiro de partido Renan Calheiros.
Não, não é retaliar. Vingança e troco não lhe bastam.
É recortar mesmo, fragmentar, despedaçar, picotar.
Eduardo Cunha elegeu-se presidente da Câmara impondo ao governo uma derrota vergonhosa. Depois disso, fez aprovar a liberação impositiva das chamadas emendas parlamentares, um grana alta que os deputados recebem para comprar votos nos seus Estados sob a forma de benefícios aos seus representados. Em seguida, fez um alvoroço com a possibilidade de redução da maioridade penal. Não satisfeito com tanto barulho, investiu contra a legislação trabalhista. Bancou a aprovação do projeto de terceirização. Na sequência, vem botando o governo federal de joelhos em grão de milho para fazer aprovar as medidas provisórias do pacote fiscal do ministro Joaquim Levy, que surrupiam outros direitos trabalhistas.
O homem não perde viagem.
Acossado pela operação Lava-Jato, suspeito de ter recebido propina e de ter feito tramitar um plano para intimidar maus pagadores dessas quantias subterrâneas cada vez mais visíveis, o homem de ano não se perturba: ataca o Procurador-geral da República, reduz o problema de corrupção a uma questão pessoal, critica o STF, acusa o governo de manipular o Ministério Público para investigá-lo, chuta o balde, ameaça com CPIs, insulta quem encontra pelo caminho, toma vaia por onde passa, mas se mantém ereto como um poste podre. Quem dará o empurrão que o derrubará para sempre? Sabe-se lá. Os cupins.

O homem toma providências. Joga pelo regulamento.
 Antes, toma o cuidado de mudar o regulamento para melhor se defender. Manchete da Folha de S. Paulo desta semana entregava tudo: “Cunha muda norma para reforçar defesa nas investigações da Lava Jato”. Que homem precavido!
Cobra o escanteio e faz o gol de cabeça. Não terceiriza. Faz.
Dizem que ele é muito inteligente.
Quem fala isso costuma completar: “Uma inteligência do mal”. Que medo! Cunha conseguiu, na semana passada, fixar uma nova regra pela qual deputados podem autorizar assessores a usarem senhas privativas dos eleitos, antes pessoais e intransferíveis, para protocolo de requerimentos e outros procedimentos. Eduardo Cunha é ardiloso: a alteração tem o objetivo de indicar que isso era tão comum, tendo sido feito em seu nome no passado, que foi melhor formalizar.
 Homem do ano, Eduardo Cunha quer se presidente da República em 2018. Só os cupins podem nos salvar. O malvado Eduardo Cunha só tem um inimigo pior do que ele: o governo. Cunha botou em votação o fim do Fator Previdenciário, criado no governo FHC, que escorcha aposentados. O PT é contra e quer vetar. É uma nova forma de se refundar virando Partido dos Trovadores.
Só Eduardo Cunha, o homem do ano, faz pior.



sábado, 16 de maio de 2015

AMM SEDIA SEMINÁRIO SOBRE AMPLIAÇÃO DO TURISMO MISSIONEIRO.

Detur promove seminário para debater ampliação do turismo missioneiro


Plano Regional do Turismo da Região Rota das Missões será a principal pauta do encontro

Com o objetivo de discutir ações de incremento ao turismo dos 26 municípios da Associação dos Municípios das Missões (AMM), ocorre na próxima terça-feira (19/05), às 14 horas, no auditório da AMM, em Cerro Largo, o seminário organizado pelo Detur/Funmissões. No encontro, estará em discussão o resultado da Oficina de Planejamento promovida ano passado na sede da Associação, pela Secretaria estadual de Turismo (Setur/RS). Prefeitos, secretários municipais de Turismo e demais participantes que atuam no setor, são esperados no evento.

O documento entregue pela secretaria ao Detur apresenta o Plano Regional do Turismo da Região Rota das Missões,  embasado nos Planos de Desenvolvimento Regionais de Turismo, por meio de oficinas de planejamento participativo e integrado, realizadas em cada território das regiões turísticas do Estado. O material foi elaborado de forma cooperativa, em 11 de fevereiro de 2014, quando esteve em análise a situação atual do destino turístico missioneiro.

O grupo de trabalho, congregado por representantes da região, construiu uma visão de futuro e traçou um plano de ações do turismo, visando a competitividade do destino, com foco nos próximos dois anos, e alinhado com as orientações do Plano de Desenvolvimento do RS. Para isso, foi fundamental o apoio da Instância de Governança, com todos os seus envolvidos, que organizou localmente o espaço e mobilizou os participantes, além de ter contribuído com a construção diagnóstica, bem como da projeção das ações, cumprindo todo o conteúdo proposto para a oficina e, alcançando assim, os objetivos almejados.

Por Karin Schmidt
Fonte: Assessoria de imprensa

segunda-feira, 11 de maio de 2015

AMM QUER ACESSOS ASFÁLTICOS E PONTE INTERNACIONAL.

AMM entrega diagnóstico de obras na região ao secretário estadual de Transportes
09 de Maio de 2015
Rodovias, acessos asfálticos, ponte internacional, ferrovia Norte-Sul estão entre as lutas da Associação para fortalecer a infraestrutura missioneira

É desnecessário conceituar a ligação entre infraestrutura e desenvolvimento estratégico. E na região missioneira existe um consenso entre a Associação dos Municípios das Missões (AMM), Corede Missões, instituições e outras lideranças: a demanda prioritária é a infraestrutura logística. "Trabalhamos de forma agregada para alavancar o crescimento dos 26 municípios", ressaltou o dirigente da AMM, Angelo Fabiam Duarte Thomas, durante audiência pública que debateu o tema, promovida pela Comissão de Assuntos Municipais da Assembleia Legislativa, realizada na Fenamilho, em Santo Ângelo, na manhã do dia 8 de maio.

Thomas agradeceu ao deputado Eduardo Loureiro, que preside a Comissão, por mais uma iniciativa que viabiliza o contato direto com autoridades estaduais. "É uma oportunidade para que os prefeitos, secretários municipais, vereadores e outras lideranças possam reiterar a necessidade de cada uma das obras defendidas pela AMM, ao secretário de Transportes e Mobilidade, Pedro Westphalen, que tão bem conhece a região das Missões", destacou Fabiam ao acrescentar que também outros parlamentares têm o mesmo compromisso com a comunidade missioneira, em ações que possibilitem o crescimento da região.

Acessos asfálticos
O presidente da AMM apresentou um relato sobre as condições da infraestrutura logística missioneira, conforme consta no documento entregue ao secretário Westphalen na audiência pública. Quanto a pavimentação na entrada dos cinco municípios da região, Fabiam chamou a atenção para as empresas que interromperam os serviços em razão da falta de pagamento das respectivas faturas. "Entramos em contato com cada uma das empresas responsáveis pela execução das obras. O que nos foi dito é que, no momento em que o Estado efetuar o pagamento do que já foi feito, os serviços serão retomados, sem a necessidade de novos contratos ou licitações", revelou Thomas.

ROLADOR - Situação é gravíssima. Serviços estão parados desde o dia 24 de dezembro do ano passado. Há uma grande apreensão em torno desta obra, por ser fundamental ao desenvolvimento regional;

UBIRETAMA - Situação é precária porque a obra começou e foi interrompida. A empresa que abandonou os serviços, há cerca de nove meses, deixou a cidade em condições piores do que estavam antes do início das obras;

PIRAPÓ e GARRUCHOS - É a questão mais preocupante, pois sequer há uma previsão para autorização imediata das obras;

EUGÊNIO DE CASTRO - Único acesso com pavimentação em andamento.
Arno Werle, prefeito de Pirapó, falou sobre a relevância de iniciativas como as audiências públicas promovidas pela Comissão de Assuntos Municipais. Espaço importante para que hajam avanços na luta pela infraestrutura logística. "Assim como Pirapó, outros inúmeros município gaúchos estão sem acesso asfáltico. Para melhorarmos cada vez mais a qualidade de vida dos nossos produtores e das nossas comunidades, precisamos urgentemente de pavimentação nas entradas de nossas cidades", reforçou Werle.

A pavimentação da VRS 867 também foi lembrada pelo dirigente da Associação, por se tratar de importante ligação inter-regional da região das Missões com a Grande Santa Rosa. Segundo Thomas, do trecho de 18 quilômetros foi feito aproximadamente 25% da obra. A empresa emitiu a fatura, não recebeu e paralisou os serviços.

Rodovias e trevos
Fabiam Thomas, que é prefeito de Giruá, reconheceu o empenho do Estado em obras que estão sendo executadas na região. Entre elas, a ERS 344 que já está proporcionando mais segurança aos caminhões, universitários e todos que ali transitam diariamente. "Esta atitude merece elogios por pate dos municípios e da região ao governo estadual que, tudo indica, será concluída. Assim como a estrada que leva à cidade de São Nicolau, com os serviços também em execução", observou.

Sobre o recapeamento da 344, o vice-prefeito de Entre-Ijuís, Brasil Antônio Sartori, manifestou a necessidade de continuidade das obras até o trevo da BR 285. "Temos um acostamento precário que oferece grandes riscos à população. Mas, acredito que isso está bem encaminhado, com previsão de acontecer ainda este ano", disse.

Thomas salientou a recuperação das rodovias estaduais 165, 536, 168 que são de fundamental importância para a região missioneira. Ele evidenciou a BR 392, que também pode ter o apoio do Estado, considerando a ligação de Santo Ângelo a Santa Maria, pela aproximação da região ao Centro do Estado. De igual forma, a transformação dos trevos em rotas.

Prefeito de Vitória das Missões, César Coletto pediu especial atenção à BR 285, que passa por vários municípios missioneiros. "Neste trecho temos trevos que oferecem grande risco à população e todos que circulam por esta BR. Entre eles, o trevo de acesso à Vitória das Missões, cuja obra foi iniciada e está paralisada. Por isso conto contamos a ajuda da Comissão de Assuntos Municipais e do Estado", pediu Coletto.
Aeroporto
O presidente da Associação dos Municípios das Missões, o prefeito anfitrião Valdir Andres, o presidente da Comissão de Assuntos Especiais e outras lideranças presentes no encontro, enfatizaram a urgência da retomada das obras no aeroporto regional de Santo Ângelo. Eduardo Loureiro fez a seguinte observação: "precisamos, além das pistas revitalizadas e um aeroporto em ótimas condições, viabilidade econômica dos custos das passagens. Em breve teremos uma audiência pública em Santo Ângelo para debater o tema da aviação civil", avisou.

Ponte internacional
A construção da ponte internacional em Porto Xavier foi eleita em nível estadual e nacional, como uma das maiores prioridades do Rio Grande do Sul para o desenvolvimento gaúcho, por se tratar da interligação do Rio Grande do Sul e Brasil, aos países do Mercosul. "Este, seguramente, é o desejo mais antigo dos prefeitos de todos os municípios missioneiros. A AMM roga pelo apoio incondicional ao projeto de instalação da ponte em Porto Xavier", clamou Fabiam Thomas.

Secretário municipal de Saúde em Porto Xavier, Iury Zabolotsk manifestou a angústia pela falta de informações sobre o resultado dos Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA), que irão apontar o melhor local para instalação do empreendimento binacional entre Brasil e Argentina. "Não sabemos mais o que dizer às nossas comunidades. Constantemente buscamos notícias com o DNIT em Brasília, com  deputados federais e outros membros da bancada gaúcha, quanto a divulgação do resultado dos estudos, mas nada conseguimos. O que pedimos é uma resposta ", lamentou Iury. Sobre a questão, na audiência pública ficou acertado que será marcada uma agenda com autoridades federais.

Ferrovia Norte-Sul
Representando a comitiva da AMM que trabalha pela inclusão de um traçado missioneiro nos Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental da ferrovia Norte-Sul, a vice-prefeita de Santo Ângelo, Nara Damião fez uma breve explanação de todas as ações da Associação dos Municípios das Missões em defesa deste pleito. Além de Nara Damião, fazem parte da comitiva o vice-prefeito de São Borja e proponente da iniciativa, Jefferson Homrich, prefeito de Giruá, Fabiam Thomas, prefeito de Cerro Largo, René Nedel e prefeito de São Luiz Gonzaga, Junaro Figueiredo.
Audiência pública na sede da AMM, que reuniu mais de 200 pessoas, com a presença da Valec Engenharia; elaboração da Carta Missioneira explanando a importância econômica dos 26 municípios; reuniões com prefeitos e representantes das associações regionais de Santa Rosa, Cruz Alta, Ijuí, Santa Maria, incluindo divulgação nas rádios; reunião em Chapecó/SC, com o presidente da Frente Parlamentar Nacional das Ferrovias, deputado federal Pedro Uczai; participação de audiências em Brasília com o Dnit e Ministério dos Transportes, integram o cronograma de ações da Associação, que iniciou em setembro de 2013.
"Defendemos este traçado porque a ferrovia é indutora do desenvolvimento, trará o fortalecimento da economia local e regional, avanços do turismo missioneiro, além de uma nova vida aos ramais ferroviários da região das Missões", enfatizou Nara Damião. Para dar seguimento ao assunto, serão marcadas audiências na Capital federal. Para este fim, a AMM também solicitou a intervenção do Estado.

Começo, meio e fim
Secretário estadual de Transportes e Mobilidade, Pedro Westphalen ressaltou a mobilização dos prefeitos, vereadores, entidades e demais lideranças missioneiras para que se construa o caminho do progresso da região. No que diz respeito aos serviços de infraestrutura na região  no Estado, ele foi categórico: "só vamos anunciar as obras que tiverem datas definidas para serem executadas, e quando tivermos orçamento para que elas tenham começo, meio e fim".

Fabiam Thomas fez questão de dizer, em nome de todos os prefeitos missioneiros, que "a luta da AMM é pela continuidade de todas as obras iniciadas na região e por aquelas que ainda não começaram".
Proponente da audiência pública, o deputado Eduardo Loureiro coordenou os trabalhos e reiterou a missão da Comissão de Assuntos Municipais, na atuação em defesa de temas de interesse dos municípios e das comunidades. Participaram da reunião prefeitos, secretários municipais, vereadores, os deputados estaduais Juliano Roso, Tarcísio Zimmermann e Zilá Breitenbach, o presidente do Corede Missões, Cláudio Reis, entre outros.

www.site: AMM

domingo, 10 de maio de 2015

DOMINGO NA PRAÇA.

Programação variada movimento o "Domingo na Praça" neste domingo dia 17 de maio
O projeto “Domingo na Praça”, desenvolvido pelo Governo Municipal de Cerro Largo, através da Secretária da Indústria, Comércio e Turismo com o suporte das demais secretarias municipais, continua trazendo diversão e bem-estar aos cerro-larguenses, durante a realização da edição mensal do "Domingo na Praça" .
Na edição deste domingo dia 17 de maio, a programação será das 9h da manhã as 17h da tarde, na Praça da matriz, em frente a Sede da Prefeitura Municipal. Para diversificar e atrair cada vez mais famílias, a programação do "Domingo na Praça" se renova a cada edição, e, neste domingo dia 17, não será diferente.
Além da exposição e comercialização do artesanato local, mateada com a Erva Mate Verde Real, Apresentações Artísticas, as famílias e visitantes que comparecerem à Praça da Matriz, vão conferir uma série de ações promovidas pelo Governo Municipal.
Dia "D" da Campanha do Agasalho, com ponto de arrecadação de agasalhos de inverno, Campanha de Coleta de Lixo Eletrônico, a realização a partir das 14h do Pedalando e Caminhando por Uma Vida Mais Saudável, participação da Rede DATAWORK de Cerro Largo, com os Piratas do ENEM, e muitas outras atrações.

sexta-feira, 8 de maio de 2015

FERRAGENS COMETA COM NOVOS PROPRIETÁRIOS.






                                   Qualquer coisa fale com o Cícero Imalau :(Ex-Quero Quero).
                                  Rua Senador Pinheiro Machado , 577-Ao lado CFC/Detran
                                              fone  55.3359.1995 -Cerro Largo-RS