quarta-feira, 18 de maio de 2016

AMM CONVIDA PARA INAUGURAÇÃO DO NOVO AEROPORTO DE SANTO ANGELO.

Municípios da AMM estão convidados para a festa de reinauguração do Aeroporto Regional de Santo Ângelo
18 de Maio de 2016
Com atrações gratuitas para toda a família, comemoração será na tarde de domingo (22) a partir das13h30min
Agora é oficial: o Aeroporto Regional Sepé Tiaraju, em Santo Ângelo, será reinaugurado. E já está tudo preparado para receber os visitantes, em especial a comunidade missioneira, neste grande evento que acontecerá no próximo dia 22 (domingo), a partir das 13h30min. Estarão presentes o governador do Estado do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, que fará a entrega solene das obras de remodelação da pista, prefeitos que integram os 26 municípios da Associação dos Municípios das Missões (AMM), além de outras autoridades municipais, estaduais, federais e entidades representativas.
Mobilização Missioneira
Prefeito anfitrião, Valdir Andres fez questão de evidenciar a importância de todas as entidades, lideranças, autoridades, e demais apoiadores, que vêm atuando fortemente na conclusão das obras do aeroporto Sepé Tiaraju, cuja retomada dos voos está prevista para setembro deste ano. Andres, que é presidente da AMM, também ressaltou a articulação política da Associação ao longo destes anos, junto aos governos federal e estadual.
Domingo no Aeroporto
Assim está sendo chamada a festa de reinauguração do Aeroporto Regional de Santo Ângelo, com acesso gratuito, que além do ato solene oferecerá um dia de lazer e de serviços direcionados a toda a família missioneira. Salto de paraquedistas, shows musicais, diversão para as crianças, realização de exames de tipagem sanguínea, glicemia, verificação de pressão arterial, orientações aos microempreededores individuais, com orientações jurídicas do Balcão do Consumidor e distribuição do Guia do Consumo Consciente, entre outras atividades culturais e de entretenimento.
Segundo o dirigente da Associação dos Municípios das Missões o momento é festivo, mas significativo por sua tamanha representatividade na expansão da economia e do turismo dos 26 municípios missioneiros. “Contamos com a presença e mobilização de toda a população local e regional na tarde do próximo domingo, dia 22, no Aeroporto Regional Sepé Tiaraju”, convidou o prefeito santo-angelense, Valdir Andres.

www.amm.com.br

terça-feira, 17 de maio de 2016

TROCA-TROCA LITERÁRIO NA UFFS.

Biblioteca do Campus Cerro Largo promove Troca-Troca Literário


troca_troca-01
Nos dias 23 a 25 de maio a Biblioteca do Campus Cerro Largo promoverá o Troca-Troca Literário, evento que tem o objetivo de unir toda a comunidade acadêmica universalizando histórias e conhecimentos. Serão trocados livros e revistas disponibilizados pela Biblioteca e por doações de interessados.
A Ação Cultural será realizada no saguão do Bloco A, das 9h às 16h
.
 

segunda-feira, 16 de maio de 2016

ACELCOR CONQUISTA BONS RESULTADOS EM HORIZONTINA.

A ACELCOR esteve participando da 3º Etapa do 5º Circuito Regional de Corridas de Rua, no ultimo domingo dia 15 de Maio, na cidade de Horizontina, conquistando bons resultados:
Nos 5km de prova:

Gustavo Kaufmann 1º Lugar Cat 30/34 Anos Masc.

Rodrigo Rambo Petri 1º Lugar Cat 35/39 Anos Masc.

Afonso Bruno Ducatto 2º Lugar Cat 55/59 Anos Masc.

Jordana Griebeler Moscon 3º Lugar Cat 16/19 Anos Fem.

Maria de Lourdes Zorzo 3º Lugar Cat 40/44 Anos Fem.

Susana Griebeler 5º Lugar Cat 40/44 Anos Fem.

Sandra Maria Psiuk 2º Lugar Cat 45/49 Anos Fem.

Sandra Elenara Griebeler 4º Lugar Cat 45/49 Anos Fem.


domingo, 15 de maio de 2016

DECLARAÇÃO CONTUNDENTE ?

Não existe país com governo corrupto e população honesta', diz historiador

Declaração foi feita pelo historiador da Unicamp (SP) Leandro Karnal.
Para o especialista, a ética deve começar pela família e pela escola.

O atual momento político vivido pelo Brasil reforça a discussão sobre o papel da ética no cotidiano. Para o professor e historiador da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Leandro Karnal, esta é a oportunidade de se exercitar esta postura tão cobrada de governos e empresas, estimulada principalmente pelas revelações com as investigações da Operação Lava Jato, da Polícia Federal.
“Há um interesse coletivo sobre o tema atualmente. Mas, está faltando, além da crítica à falta de ética em Brasília e das grandes empreiteiras, que nós consigamos pensar na microfísica do poder, ou seja, na falta de ética na escola, nas famílias e nas empresas. Não existe país no mundo em que o governo seja corrupto e a população honesta e vice-versa”, apontou o especialista durante palestra em Francisco Beltrão, no sudoeste do Paraná, na noite de quinta-feira (12).
Karnal comparou o atual cenário brasileiro, de experiência democrática ainda curta e em aperfeiçoamento, com a revolução francesa no fim do século 18. “Aquilo que a França discutiu com mais violência e com mais sangue naquela época nós estamos discutindo agora, com menos violência e menos sangue, mas com bastante intransigência”, alertou ao falar sobre a polarização nas discussões políticas, entre, por exemplo, grupos a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff e os contrários.
“A participação das massas não garante a lisura dos processos. Principalmente se lembrarmos que o primeiro plebiscito da história foi quando as massas tiveram que escolher entre Jesus e um ladrão e optaram pelo ladrão. Mas estas discussões são um passo importante para este treinamento difícil e permanente que significa o exercício democrático”, reforçou o historiador. “O ruim deste momento é que pouca gente escuta e muita gente dá opinião.”
Parte desta liberdade, lembra, se deve à democratização do país e à independência do Judiciário e da Polícia Federal. Já que durante a ditadura militar e há até pouco tempo, os escândalos que vinham à tona eram os que envolviam os governos anteriores. “A ética no Brasil era a ética da oposição ou do governo passado. Até então o governo nunca tinha tido um problema com o atual governo. Então nós temos hoje na prisão eminências pardas do poder. Isto é uma novidade.”
As palestras com Karnal são promovidas pelo Conselho Regional de Administração do Paraná (CRA-PR) e incluem 12 cidades do estado. O evento já ocorreu em União da Vitória, Pato Branco e Francisco Beltrão. Os próximos encontros com o especialista estão agendados para o segundo semestre, em Apucarana (03/08), Campo Mourão (18/08), Ponta Grossa (24/08), Curitiba (25/08), Cianorte (02/09), Londrina (20/09), Maringá (28/09), Paranavaí (29/09) e Foz do Iguaçu (13/10).
g1-PR

sábado, 14 de maio de 2016

O INCÔMODO OLHAR ESTRANGEIRO, by Juremir Correio do Povo.

O incômodo olhar estrangeiro

Olhar do outro

O mais poderoso jornal do mundo, o americano The New York Times, não foi na onda da mídia brasileira e afirmou que Dilma Rousseff pode “pagar um preço desproporcionalmente grande por irregularidades administrativas enquanto vários de seus detratores mais ardentes são acusados de crimes mais escandalosos”. Le Figaro, jornal francês mais conservador do que o reacionário Estado de S. Paulo, o que não é pouco, revelou a sua perplexidade: “O que está acontecendo no Brasil no momento é o maior paradoxo: a presidente Dilma Rousseff foi destituída por deputados e senadores que, dois terços deles, estão envolvidos em casos de corrupção em relação aos quais as acusações contra a presidente parecem pecados venais”.
O prestigioso Le Monde registrou que Michel Temer foi citado na Lava Jato (três vezes) e que os acusadores são tão ou mais corrompidos que os acusados. O inglês The Guardianfez um inventário completo das iniquidades brasileiras. Citou erros do governo Dilma, mas foi implacável: “O impeachment de Dilma Rousseff é um dia triste para a democracia e pode ser visto como uma tragédia”. Se pode haver esperança, The Guardian lembra também que o Brasil, a exemplo de outros países latino-americanos, como Argentina e Chile, tem “um longo caminho a percorrer antes de se tornar uma democracia estável”, o que exige “pluralismo e diversidade na mídia”.
Ingleses abusados!
Sem papas na língua (a batata não é inglesa), The Guardian garante que Dilma “foi vítima de seus próprios erros na economia”, mas também de “um processo que está sendo visto como extremamente controverso e hipócrita – para muitos uma forma de ‘golpe suave’ – ​​liderado por políticos acusados de corrupção”. Para o jornal inglês, a crise brasileira “só pode ser compreendida olhando para a história do autoritarismo, da desigualdade social e da exclusão dos pobres por elites que, com exceções, têm sido tradicionalmente hostis a qualquer forma de mudança social”. Recomendação: “O Brasil precisa de profundas reformas estruturais, da agricultura à política e tributação. Atualmente 70% dos impostos são cobrados sobre o consumo, e apenas 30% na propriedade”. A lista de jornais estrangeiros com dúvidas sobre a pertinência do afastamento de Dilma é um catálogo.
O homem que pretende mudar o Brasil assumiu com um ministério formado por machos brancos dominantes. Nenhuma mulher. Nenhum negro. Os seus defensores garantem que isso é normal. Entre os ministros de Michel Temer constam figurinhas repetidas dos governos Lula e Dilma e sete citados na Lava Jato. O notável da equipe é a falta de notáveis salvo notórios plantonistas do poder com Sarney Filho e Romero Jucá. Como sei pouco, tendo aprender lendo jornais do mundo inteiro. Fico surpreso com a diferença de pontos de vista em comparação com a imprensa brasileira. Só posso tirar uma conclusão incontestável: esses gringos são comunistas ou não compreendem o nosso país. Deve ser efeito das caipirinhas sobre a mente dos correspondentes. Yes!

sexta-feira, 13 de maio de 2016

PROJETO DE EXTENSÃO DA UFFS EM PARCERIA COM MDA.

Novo projeto de Extensão da UFFS em parceria com MDA tem investimento de R$ 11 milhões

www.uffs.edu.br
17829300792_48124983ef_oO Ministério do Desenvolvimento Agrário lançou na última semana o Plano Safra 2016-2017. Entre as ações, está o apoio ao cooperativismo, com destaque especial para a parceria com a UFFS. Com recursos descentralizados pelo MDA, a UFFS coordenará o projeto “Qualificação de conselheiros de administração e fiscal de cooperativas da agricultura familiar”, que tem como principal objetivo aperfeiçoar a gestão dessas cooperativas, visando à ampliação do acesso às políticas públicas e ao fortalecimento da agricultura familiar.
 A metodologia tem como foco central a realização de 200 cursos de qualificação em gestão de diretores e conselheiros fiscais. Para a viabilização desta ação estão previstas outras ações de apoio: construção do projeto político pedagógico do curso e o acompanhamento da realização dos cursos, produção do material didático e produção de pesquisas e estudos sobre gestão de cooperativas da agricultura familiar.
A área de abrangência deste projeto é o território nacional. Os investimentos chegam a R$ 11 milhões. Esse é o maior projeto já desenvolvido pela UFFS. Serão 9 mil dirigentes de cooperativas qualificados pelo projeto. Para a execução, o MDA selecionou, através de edital, mil cooperativas da agricultura familiar. Cada cooperativa selecionada participará com nove membros de seus conselhos nos cursos (três diretores efetivos do Conselho de Gestão, três diretores suplentes do Conselho de Gestão e três conselheiros fiscais). O projeto será coordenado pelo professor do Campus Chapecó, José Tadeu Leal Peixoto
.

quinta-feira, 12 de maio de 2016

GOLPE MAIS QUE PERFEITO.

Postado em 12 de maio de 2016  por Juremir  -Correio do Povo

Jean Baudrillard refletiu sobre o crime perfeito.
Não fica rastro. Nem corpo.
O cadáver e o criminoso desaparecem por proliferação.
Quando todo mundo é vítima, não há criminoso.
Nem vítima.
Quando todo mundo é criminoso,  não há mais crime.
O mundo evoluiu. Já existe o crime mais que perfeito.
Assim como o golpe mais que perfeito: tão perfeito que não pode ser chamado de golpe.
É impeachment.
O golpe mais que perfeito não usa armas nem militares.
É golpe constitucional, com direito de defesa e transmissão ao vivo.
O golpe mais que perfeito é tão perfeito que, mesmo sendo constitucional e midiático, não exige prova de crime para condenar o acusado nem permite recurso à corte suprema. O presidente do STF preside o júri no qual o beneficiário do golpe atua como acusador e juiz.
A corte suprema controla o rito, mas não julga o mérito.
O golpe mais que perfeito é incontestável.
Julga por uma coisa, condena por outra.
Não admite réplica.
Nem vingança.
Pede colaboração pelo bem geral.
O golpe mais que perfeito permite compreender como foi o primeiro dia depois de um golpe imperfeito. Por exemplo, o dia 2 de abril de 1964. Rojões, “normalidade” e vida que segue.
Sem o inconveniente dos tanques nas ruas, das prisões arbitrárias e da tortura precoce.
No golpe mais que perfeito, sem eleições direitas nem traumas sociais ou tanques nas ruas, um mesmo partido chega ao poder pela terceira vez em 30 anos.
O golpe mais que perfeito transforma presidencialismo em parlamentarismo por uma noite.
Carlos Lacerda tentou muitos golpes. Todos imperfeitos.
Os seus herdeiros superaram o mestre.
O golpe mais que perfeito apresenta-se como um elogio à democracia.
A mídia produz, divulga e comemora.
Os golpes imperfeitos eram do executivo.
No golpe mais que perfeito, o legislativo derruba o executivo, mas não pode ser dissolvido por este. O judiciário veta ministro e afasta deputado, mas os poderes são independentes e harmoniosos.

O golpe mais que perfeito inaugura a democracia hipermoderna

quarta-feira, 11 de maio de 2016

COMPARTILHAMENTO DE SABERES NA UFFS.

Compartilhamento de saberes é objetivo de evento dos PIBID's do Campus Cerro Largo

10052016_RELATOS_PIBID_42_optNa manhã desta terça-feira (10), no auditório da Unidade Bloco A, realizou-se o I Seminário de Relatos de Práticas dos PIBIDs do Campus Cerro Largo. O evento, organizado pelo PIBID - Química, contou com diversos relatos de atividades desenvolvidas por bolsistas e supervisoras em atividades dos programas dos cursos de Química, Física, Ciências Biológicas e Interdisciplinar, além de relatos do Programa de Educação Tutorial - PETCiências.
Uma das organizadoras do evento, a professora Rosângela Uhmann explica que o objetivo do seminário é “socializar as práticas de ensino já apresentadas em eventos de Ensino de Ciências, Biologia, Química, Física e áreas afins para o aperfeiçoamento coletivo e reflexivo dos participantes”.
Para a estudante Amanda Fritzen, que está ingressando no PIBID Ciências Biológicas, “essas atividades são um ótimo espaço para a troca de ideias, para que se possa ouvir de colegas o que fizeram, e assim saber pensar no que fazer em sala de aula.”, relata. Também apontando a troca de saberes, a acadêmica Djady Masdtdorf, que apresentou seu relato durante o evento, contou sobre como é levar o aprendizado da universidade para a escola: “sempre que aprendemos algo novo durante o curso, pensamos em como trazer isso até a sala de aula da escola, mas conseguir criar dinâmicas de ensino e aprendizagem, que fujam do convencional e surtam um melhor efeito é, sem dúvida, incrível e digno de ser compartilhado”, enfatiza.
A professora Sílvia Siveris, atuante na rede pública de ensino fundamental e médio, chama a atenção para o quanto esses eventos também auxiliam na formação do professor: “muitas vezes temos algum problema em trabalhar com certas temáticas, e muitos desses problemas são expostos e resolvidos nessas trocas de experiências”, completa.
10052016_RELATOS_PIBID_34_optApós os relatos, os acadêmicos apresentaram pôsteres já apresentados em eventos das respectivas áreas. “Foi mais um rico momento de formação”, diz a professora Rosângela. Ela ainda complementa que “essa formação é significativa no movimento de aprender para melhor ensinar, e isso ocorre por meio dessa interação dialógica dos participantes, constituindo-se em mais um dos momentos de formação proporcionado devido à inserção nos programas do PIBID e PETCiências”, conclui.

ERA UMA UM PAÍS CORRUPTO by Juremir do Correio do Povo.

Era uma vez um país corrupto

Era uma vez…
Num distante ponto do planeta, um país chamado Pau.
Dominado por uma elite branca corrupta, Pau nunca quis saber de igualdade.
Majoritariamente negro, Pau tem um senado com 80% de homens brancos.
Dos 81 senadores, 47 já foram ou são investigados por algum tipo de malfeito.
Todos eles votam contra a corrupção.
Pau é um lugar diferente.
Até uma social-democracia mequetrefe, baseada numa dose de assistencialismo e noutra de compromisso com os ricos, parece comunismo puro aos olhos dos conservadores de Pau.
Depois de alguns anos de pequena redistribuição de renda, a elite de Pau foi para o pau.
Arranjou um pretexto para derrubar a presidente do país.
Que pretexto? A corrupção. Assunto por demais conhecido dos donos de Pau.
Durante a sua última longa ditadura militar, a corrupção foi resolvida do modo genial e definitivo: a imprensa foi proibida de falar dela. Num passe de mágica, deixou de existir.
E foi assim que corruptos derrubaram, sob acusação de corrupção administrativa, a presidente.
Fizeram isso com ajuda da velha mídia, sempre presente em golpes, que convenceu a parte mais crédula da população de algo incrível: nunca teria havido tanta corrupção em Pau.
Para confundir e assustar os incautos, a oposição e a mídia sacudiram três espantalhos: corrupção, comunismo e incompetência. Pavimentaram a passagem para o futuro com material do passado.
A presidente foi afastada por ter praticado tudo que seus opositores sempre fizeram.
Só que não valia mais.
O passado tinha sido anistiado.
O presente virara crime.
A mudança da regra aconteceu no momento mais conveniente para a oposição, que, no julgamento da presidente, atuou – com objetividade, neutralidade e isenção – como acusador e juiz.
Em Pau, presidente é julgado jurídica e politicamente. Mas não é preciso provar o crime que se imputa ao acusado se ele for presidente da República. Em crimes comuns, sim.
Outra regra de ouro de Pau é a seguinte: a parte que se considerar lesada pode recorrer à Suprema Corte, que se julga tudo, até o lugar onde deve sentar cada um, menos o mérito da questão.
Mérito é coisa tão importante que não cabe recurso.
Se A, a parte interessada, diz tal coisa e B, a parte acusada, discorda, basta que A tenha maioria para vencer. Não cabe análise pela corte suprema da validade das alegações de A.
E foi assim que Pau se tornou uma das mais adiantadas repúblicas democráticas do planeta.
Uma das poucas onde golpe atende pelo nome de impeachment.
Em Pau, república presidencialista, derruba-se presidente por voto de desconfiança, como no parlamentarismo, mas não se convoca nova eleição. Assume o vice conspirador.
Pau é um lugar barroco.
Um híbrido de todas as coisas que não funcionam em outros lugares.

terça-feira, 10 de maio de 2016

SEMANA ACADÊMICA DE LETRAS DA UFFS.

Semana acadêmica de Letras será realizada na próxima semana, no Campus Cerro Largo

V-Semana-Acadmica-Letras_01_site-1Estão abertas as inscrições para participação na V Semana Acadêmica do curso de Letras – Português e Espanhol, da UFFS – Campus Cerro Largo. O evento ocorre de 17 a 20 de maio, com o tema: “Narciso acha feio o que não é espelho? Sujeitos múltiplos, linguagem e sociedade”. A palestra de abertura será ministrada pelo professor Gil Negreiros, da UFSM, que tratará sobre o tema “Estudos do gênero oral: algumas propostas de análise acadêmica”, a partir das 20h, no Auditório do Bloco A.

A Semana Acadêmica vai abordar diversos temas, como educação inclusiva, identidade de gênero, cultura indígena, atividade de benzedores, erotismo na literatura, entre outros. Além disso, serão exibidos e debatidos filmes, realizadas rodas de conversa, oficinas, palestras e diversas atividades culturais. Além da UFSM, haverá palestras com professores da UFRGS, Unipampa e da própria UFFS.
O evento tem como objetivo principal criar espaços para a produção, construção e divulgação de conhecimentos acerca das relações entre sujeitos múltiplos, linguagem e sociedade na contemporaneidade e suas implicações no processo pedagógico. A V Semana Acadêmica do Curso de Letras será desenvolvida com carga horária de 30 horas, com atividades nos turnos da tarde e noite.
As inscrições são gratuitas e podem ser feitas por qualquer interessado em participar, neste link AQUI.

UMA BOA TEORIA DA CONSPIRAÇÃO by Juremir Correio do Povo.

Uma boa teoria da conspiração

A cassação de Eduardo Cunha continua lenta na Câmara dos Deputados.
O simplório Waldir Maranhão, num arrombo napoleônico, anulou e desanulou o impeachment.
O que terá ocorrido?
Só uma boa teoria da conspiração dá sentido e lógica a esse episódio.
Eduardo Cunha, visitado por Maranhão no final de semana, mandou seu jagunço assustar Michel Temer na base do recado: “Dei a você a presidência; posso tirá-la. É pagar para ver”.
Não durou 24 horas. Maranhão voltou atrás impedindo o governo de ir ao STF.
Por quê?
Certamente porque, segundo a boa teoria da conspiração, fez-se um acordo para salvar Cunha.
A oposição recorreria ao plenário para derrubar a decisão de Maranhão.
Poderia ser derrotada pela tropa de Cunha.
O único ponto fraco nessa teoria é o que fazer com o STF.
O Supremo afastou Cunha. Se Cunha não for cassado pelos pares, será perdoado pelo STF?
Nunca se pode duvidar.
Um novo tempo vai começar.
De repente, o bem do Brasil exigirá uma anistia restrita aos que livraram o Brasil do “mal”.
acebookoogle+

sexta-feira, 6 de maio de 2016

PREFEITOS DA AMM EM BRASILIA.

Prefeitos missioneiros estarão em Brasília na Marcha em Defesa dos Municípios

Site AMM

Desafios do final de mandato será o tema que vai nortear a 19ª edição do evento
Na próxima semana entre os dias 9 a 12 de maio, gestores municipais da Associação dos Municípios das Missões (AMM) estarão na Capital federal participando da XIX Marcha a Brasília, para reivindicar recursos e aprovação de projetos de interesse dos municípios, que estão na pauta do Congresso Nacional.
Na avaliação do presidente da AMM e prefeito de Santo Ângelo, Valdir Andres, apesar do clima tenso em Brasília, é fundamental a representação da região missioneira com a presença de prefeitos, vice-prefeitos, secretários municipais e vereadores, que unirão forças com lideranças de todo o país em defesa das lutas municipalistas, durante os quatro da mobilização, que é promovida pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

“Mesmo diante do impasse que atualmente envolve a comissão especial responsável pela análise do pedido de impeachment da presidente Dilma Roussef, a Marcha é a oportunidade de que dispomos para somar esforços com prefeitos de todo o Brasil, no intuito de sensibilizar as bancadas federais a sancionarem programas que há tempos estão emperrados no Congresso Nacional”, contextualiza Valdir Andres.
Programação

Desafios de final de mandato; Ações frente à crise; Palavra dos Prefeitos; Judicialização e os caminhos de mediação; Alternativas Institucionais para encerramento de mandato; Ações do Governo Federal para o último ano de mandato, entre outros relevantes temas integram a pauta da XIX Marcha a Brasília 2016. Informações completa sobre o evento em: http://www.marcha.cnm.org.br.

Por Karin Schmidt

quinta-feira, 5 de maio de 2016

CERROLARGUENSE MORRE EM PONTA PORÃ.


Morre Odil da Silva da Lanchonete Frutal


Odil ao lado da esposa Dona Nelci companheira de todas as horas.
Odil ao lado da esposa Dona Nelci companheira de todas as horas.
Ponta Porã amanheceu mais triste nesta quinta-feira (05) ao ser surpreendida pela noticia da morte do comerciante Odil Martins da Silva. proprietário da Lanchonete Frutal, localizada na Av. Brasil e um dos principais pontos de encontro da cidade. Há algum tempo,Odil vinha lutando contra um câncer, para quem ele perdeu a luta.  Com um jeito diferente de tratar seus clientes, seu estabelecimento era conhecido como ponto de encontro dos desportistas da fronteira. Mesmo doente, Odil procurava alegrar os torcedores que compareciam em massa nas quartas e finais de semana acompanhando os jogos. Ali, se reuniam torcedores de todas as equipes, sempre num clima de descontração e alegria. Gaúcho de Cerro Largo, Odil tinha 50 anos, e estava em Ponta Porã há mais de 12 anos. Torcedor do Internacional, o Gordo como era carinhosamente chamado pela legião de amigos, deixa a esposa dona Nelci, companheira inseparável, as filhas Francielly e Rute, o filho Odil Junior e o neto Eduardo. A noticia da morte de Odil deixou os amigos que mantém um grupo no WatsApp como a  Turma do Barriga, surpresos mesmo que todos já soubessem do drama que ele vinha enfrentando.    

STF ERRA ATÉ QUANDO ACERTA.

Dentro de mil anos, um historiador solitário perguntará: “Por que o STF não afastou Cunha antes?”
Um silêncio milenar se fará.
Por quê?
Teori Zavascky tem mil anos para dar uma resposta.
Mil anos para provar que não ajudou a golpear Dilma Rousseff.
Por que só ontem ele percebeu o perigo representado por Cunha?
Se Cunha não tem moral para assumir a presidência da República, o que parece tão certo quanto dois Cunha são piores do que um, por que tinha para presidir a Câmara dos Deputados?
Será que Teori se viu sendo ultrapassado pela decisão de Ricardo Levandowsky de marcar para hoje o julgamento de Eduardo Cunha com base num pedido da Rede?
Se alguém via em Teori um ministro petista, enganou-se. O mesmo aconteceu com Toffoli.
No STF, só Gilmar Mendes nunca abandona seu papel de líder da oposição.
Os outros ministros flutuam.
O STF acertou em afastar Eduardo Cunha.
E errou ao não fazê-lo antes.
Queria dar-lhe tempo para tocar o impeachment da presidente?
Resposta em mil anos.
*Coluna do Juremir CorreiodoPovo*
Google+

quarta-feira, 4 de maio de 2016

AMM E O PROJETO DE INTEGRAÇÃO DO TURISMO DAS MISSÕES.

Folheteria integrada do turismo brasileiro, argentino e paraguaio, ponte internacional, sinalização turística, estão entre as ações unificadas dos três países

Nos próximos dias 20 e 21 de maio na cidade paraguaia de San Ignácio Guazu representantes do Brasil, Argentina e Paraguai têm encontro marcado na Assembleia dos 30 Povos, para dar continuidade aos trabalhos do projeto de integração do turismo missioneiro.
O presidente da AMM/Funmissões, prefeito Valdir Andres e a diretora do Detur, prefeita Rosane Grabia, anunciaram que nestes dois dias a região das Missões estará presente com uma comitiva composta por prefeitos, secretários municipais de Turismo, e membros do setor privado. Na ocasião, será iniciada a formatação do folder unificado com a divulgação dos atrativos turísticos entre os três países.
Participação estratégica
A pauta de discussão deste encontro no Paraguai foram estabelecidas na Reunião da Região Internacional das Missões, realizada no último dia 29, no Tenondé Park Hotel em São Miguel das Missões, que é também considerada a segunda Reunião do Conselho Trinacional de Governos Missioneiros. Estiveram presentes lideranças do Brasil, do Departamento de Itapua (Paraguai), da Província de Misiones e Corientes (Argentina), entre outras localidades do Mercosul.
Do Rio Grande do Sul participaram secretários de Estado, deputados federais, estaduais, e dos 26 municípios da região das Missões, prefeitos, vice-prefeitos, primeiras-damas, secretários municipais de Turismo, imprensa, empresários, entre outros representantes do setor público e privado. Inclusive o governador dos gaúchos, José Ivo Sartori esteve em São Miguel e se comprometeu em contatar o presidente da Argentina, Maurício Macri, para agilizar o anúncio do local de instalação da ponte internacional entre Brasil e Argentina, independente da região que seja contemplada do lado brasileiro.
Tesouro histórico
A primeira parte dos trabalhos, que fez parte da programação de reinauguração do espetáculo Som e Luz, foi conduzida pela diretora do Departamento de Turismo (Detur) da Funmissões e prefeita de Sete de Setembro, Rosane Grabia. “Ficou visível em todos os debates que o turismo integrado internacional é possível e viável. Existe muita disposição dos três países de fazer com que as ações necessárias para isto sejam implementadas já a curto prazo. E a presença do governador Sartori fortaleceu ainda mais nossa luta em defesa do turismo missioneiro”, constatou a diretora do Detur, Rosane Grabia.
O encerramento da reunião ficou por conta do presidente da Associação dos Municípios das Missões e Fundação dos Municípios das Missões, Valdir Andres, que é prefeito de Santo Ângelo. Segundo ele, os três governos perceberam que a união de forças para incrementar o turismo fará a diferença e alavancará, em uma proporção significativa, o crescimento econômico das três regiões. “No momento em que as propostas discutidas em São Miguel das Missões saírem do papel e se tornarem realidade, poderemos acompanhar as mudanças positivas para todos os setores envolvidos com o turismo regional, especialmente a partir deste tesouro histórico que possuímos: a presença jesuítica e suas reduções na formação de nossa civilização”, reiterou o titular da AMM, Valdir Andres.
Deliberações dos três governos
Conforme decisão dos representantes dos três países, entre as principais ações integradas que já estão em andamento e serão retomadas no encontro em San Ignácio Guazu, dias 20 e 21 deste mês, destacam-se: 1) Folheteria integrada com a divulgação dos atrativos turísticos missioneiros, que se chamará “CIRCUITO INTERNACIONAL DAS MISSÕES JESUÍTICAS GUARANI; 2) A desburocratização de fronteiras, com a facilitação para passageiros de terceiros países, e unificação de critérios para ônibus; 3) Construção da ponte internacional Porto Xavier (Brasil)/San Javier (Argentina); 4) Conclusão do aeroporto regional Sepé Tiarajú, com projeto para posterior internacionalização; 5) Viabilização dos acessos asfálticos às Ruínas de São João Batista, São Lourenço e São Nicolau; 6) Construção de Centros de Informação ao Turista, e 7) Criação do Plano de Desenvolvimento e do Plano de Marketing Integrado entre as Missões dos respectivos países.
Agência Trinacional
A criação da Agência de Desenvolvimento Trinacional das Missões foi outra decisão que teve prioridade na Reunião Internacional em São Miguel. A proposta prevê que a Agência será estabelecida com o apoio dos governos estaduais, provinciais e departamentais e terá como missão fortalecer turística e culturalmente a área dos 30 Povos. Trabalhando com a temática “Missões voltando ao Esplendor”, deve incorporar a identidade cultural como recurso estratégico para o desenvolvimento sustentável.
Projeto do BID
Outro painel abordou a possibilidade de financiamento de um projeto unificado entre as Missões da Argentina, Brasil e Paraguai, pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Ficou acertado que os governos das Províncias de Missiones e Corrientes, na Argentina, Rio Grande do Su,l no Brasil e Departamento de Missiones, no Paraguai, vão trabalhar na elaboração do projeto e na viabilização do pedido de recursos. O governo Departamental de Itapua, do Paraguai, vai gerenciar a formalização do pleito junto à presidência da República do Paraguai.
História Missioneira nas Escolas
Entre os debates, decidiu-se também que se estudará a viabilidade de criação de leis comuns entre os municípios detentores dos 30 Povos das Missões. Além disso, serão somados esforços para que a história missioneira seja levada a todas as escolas de cada município dos 30 Povos e arredores. Inclusive, os integrantes da reunião vão em busca de apoio para o desenvolvimento do processo cultural e turístico em nível regional, estadual, provincial e departamental.
Ficou acertado ainda, que os participantes do encontro internacional em São Miguel das Missões vão divulgar todas as decisões aprovadas junto às autoridades públicas e privadas de suas localidades e região, de forma a envolver o máximo de pessoas no processo