sexta-feira, 26 de setembro de 2014

CIDADE SE PREPARA PARA 20ª. OKTOBERFEST MISSÕES.

 Está ficando cada vez mais difícil encontrar lugar 
para estacionar  no Centro de Cerro Largo.
 A Secretaria de Obras e Viação está caprichando na sinalização
das lombadas , faixas de segurança e acessos na cidade,
bem como na região do Parque Municipal de Exposições.
                             Vitrines do comércio local estão sendo embelezadas e concorrem
                               ao título de vitrine  mais bela, instituída pela ACI promotora da
                                     20ª. Oktoberfest Missões  que acontece aqui na city
                                                       de  09 á 12 de outubro de 2014.

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

FOLHA DA PRODUÇÃO EDIÇÃO DE HOJE.



PODEREMOS TER IMPORTAÇÃO DE PROFESSORES ?????.

 Segundo a Rádio Guaíba de Porto Alegre,
AM 720,Ondas Curtas e internet,
 em notícia dada esta manhã no
 programa do Rogério Mendelski ,
 estaria repercutindo muito a declaração dada 
 por Jorge Guimarães Presidente da CAPES,
sobre a importação de professores para
 Universidades Brasileiras :
"No Brasil a grande maioria dos concursos é um
 jogo de cartas marcadas ".
Nenhuma novidade .
Agora, está mais que na hora de mudar estes
 processos de seleção, onde muitas bancas 
 acabam viciadas por  diversos " interesses ".

VARIEDADES FOLHA DA PRODUÇÃO.


quarta-feira, 24 de setembro de 2014

DEFINIDO PROCESSO DE ESCOLHA DOS REITORES DA UFFS.

Consuni aprova regulamentação de consulta à comunidade para escolha de dirigentes

24092014_Reunio_Consuni_Chapec__capaO Conselho Universitário (Consuni) finalizou, em reuniões ordinárias realizadas nos dias 23 e 24 de setembro, a discussão sobre a regulamentação do processo de consulta prévia à comunidade para escolha de reitor, vice-reitor e diretores de campus da UFFS.

A minuta de resolução, apresentada na 4ª reunião ordinária de 2014, foi formulada por uma comissão, designada pela Resolução Nº 13/2013 – CONSUNI, cujo relator é o conselheiro Anderson Andre Genro Alves Ribeiro. Após a apresentação, os Conselheiros puderam apresentar destaques à minuta, que são observações com o intuito de aprimorar ou alterar o texto da proposta. Após análise e debate sobre todos os destaques, o texto da minuta foi finalizado.

24092014_Reunio_Consuni_Chapec_17Para o presidente em exercício do Conselho, vice-reitor Antônio Andrioli, finalizar o debate é salutar para a Instituição, que passa a contar com um instrumento regulatório importante para seu desenvolvimento. “AUFFS nunca optou pelo método mais simples e sim pelo melhor método, é por isso que essa discussão no âmbito do Conselho resultou em uma peça um tanto extensa e complexa, mas que atende a necessidades primordiais, como a participação paritária dos segmentos. Esse é um avanço importantíssimo e pioneiro no Brasil”, destaca. 
Andrioli explica que a participação da comunidade regional neste processo traduz o reconhecimento do Consuni aos grandes objetivos da Instituição, que se propõe pública e popular. “Ao oportunizar à comunidade regional a participação nesse processo de consulta, a Universidade assume que a sociedade é parte da Instituição, consolidando uma das grandes preocupações genuínas da UFFS, que é a ampla participação dos segmentos”, comenta. “Confirmamos nosso compromisso com a sociedade para além da integração com a pesquisa e a extensão, fazendo com que a participação seja decisória, também, na definição dos rumos da UFFS, como é o caso da escolha dos dirigentes máximos da Instituição”.

 Veja como será a consulta

Em reuniões realizadas no mês de maio, o Consuni definiu que a consulta prévia à comunidade universitária será realizada entre abril e maio de 2015, em data a ser definida. A consulta terá a participação dos quatro segmentos, cada um com 25% de peso na votação: docentes, técnico-administrativos, estudantes e comunidade regional (juntos formam a Comunidade Universitária).
A participação da comunidade regional se dará através do voto de representantes da sociedade civil organizada e através do voto de eleitor individual. Para o voto de eleitor individual, há normas específicas: a cada 100 votos individuais, será computado um voto. “A abertura para votos individuais é importante e permite, inclusive, que nossos egressos continuem participando das decisões da UFFS”, avalia Andrioli.

Lista tríplice e processo de votação
24092014_Reunio_Consuni_Chapec_107O relator da matéria e presidente da comissão de formulação da minuta, professor Anderson Ribeiro, explica sobre a constituição da lista tríplice para nomeação do reitor e do diretor de campus. “Diferente do processo de escolha de presidente da República e governadores de estado, por exemplo, a 'eleição' para reitor e diretor de campus não é direta. Esse processo é chamado de consulta prévia, pela sua diferenciação. Neste caso, para escolha do reitor, a comunidade votará, entre as candidaturas, em um nome para integrar a chamada lista tríplice, que será formulada pelo Consuni com base nos nomes mais votados. Esta lista será enviada, pelo mesmo Conselho, ao Ministério da Educação. É esta última instância que procederá à nomeação do reitor da Instituição, a partir dos três nomes apresentados. Normalmente, o MEC indica para exercer o cargo o nome mais votado, em consonância com a vontade manifestada pela comunidade universitária nas urnas”, esclarece.

Sobre a nomeação do diretor de campus, o professor explica que o processo é semelhante. “O que muda, no caso do diretor de campus, é que a comunidade votará para compor uma lista tríplice que é enviada, pelo Consuni, ao reitor. É o reitor que tem competência para nomear, dentre os nomes da lista tríplice, quem irá exercer o cargo”, aponta.

O professor ressalta que a existência da lista tríplice é fruto de uma legislação brasileira que normatiza esse processo nas instituições de ensino.

A minuta para consulta será publicada em forma de resolução nos próximos dias. Ela é composta por 12 capítulos e abrange a organização do processo de eleição, diretrizes do processo, votação, apuração e publicação dos resultados, recursos e composição das listas tríplices.

terça-feira, 23 de setembro de 2014

SEMANA ACADÊMICA DO CURSO DE FÍSICA DA UFFS.

Iniciou, nesta segunda-feira (22) a I Semana Acadêmica de Física da UFFS – Campus Cerro Largo. A abertura contou com apresentação do Grupo de Música Nativista Missioneira Universitária e com a presença dos professores e pesquisadores de Física da Universidade de Passo Fundo (UPF), Alvaro Becker da Rosa, Alisson Cristian Giacomelli, Armando Foscarin Neto e Júpiter Cirilio da Roza da Silva, que ministraram a palestra “Conhecimentos básicos em Astronomia: uma proposta metodológica”. O professor Alvaro afirma que a Física é uma ciência fundamental e que é por meio dela que se explicam muitos fenômenos da natureza, como por exemplo, a queda de uma pedra. “Dá-nos uma compreensão mais ampla da natureza e permite que a gente proponha ferramentas para analisá-la. A física é uma linguagem universal, é a compreensão da inter-relação de grandezas que permite que se estabeleça uma equação, mas começa com a compreensão do fenômeno”, explica. Ele acrescenta que muitos alunos não gostam da disciplina, pois falta a compreensão de que a Física não é só a execução dos cálculos, além de que ela é fundamental para a compreensão das outras ciências. 

Os pesquisadores apresentaram seus projetos desenvolvidos em escolas do município de Passo Fundo, mostrando alternativas para a educação e a compreensão de Física aos alunos do ensino médio. “A ideia é motivar e chamar a atenção do aluno, essa é a finalidade mais importante de toda atividade prática, pois se ele estiver motivado ele vai estudar, vai fazer perguntas e o professor vai estar ali como um mediador, alguém que vai nortear, organizar o conhecimento para o aluno”, argumenta o pesquisador Alisson Cristian Giacomelli.
A primeira edição do evento pretende qualificar as discussões acerca do tema do ensino, da pesquisa e inovações tecnológicas, além de promover a formação com enfoque na realidade social em que o estudante está inserido. Nesta terça-feira, dois professores da UFSM palestraram sobre a formação docente e a formação inicial e continuada dos profissionais da educação em Física. Além das palestras que serão realizadas ao longo desta semana, também serão ministrados três minicursos.

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

AMM RECLAMA DA FALTA DE ACESSOS ASFALTADO.

Região missioneira não conseguiu nenhum acesso asfaltado em quatro anos
 
Acesso ao município de Garruchos
Governo estadual vai encerrar mandato sem ter cumprido promessa de asfaltamento concluído nas entradas dos municípios da AMM

A população missioneira, os visitantes, os caminhoneiros e qualquer motorista que transita pelas estradas dos 26 municípios integrantes da Associação dos Municípios das Missões (AMM), têm, no mínimo, uma história para contar sobre os problemas causados pelas péssimas condições de algumas rodovias da região e dos acessos a alguns municípios. Engajada no processo de alavancar o crescimento econômico e social, a AMM está atuando intensamente para conseguir os reparos rodoviários, asfaltamento e recuperação das estradas na região. Mas, ao que tudo indica, esta administração vai encerrar o mandato em dezembro com um resultado negativo para a região das Missões: apesar das promessas dos gestores estaduais, nenhum acesso foi asfaltado nestes quatro anos.
A situação mais grave é no acesso ao município de Garruchos. São 60 quilômetros com estrada de chão batido, e, mais uma vez, não foi tirado do papel o projeto de asfaltamento.

Clamor da população

De acordo com pesquisa realizada pela Famurs o governo estadual entregou, até o momento, apenas 13 estradas asfaltadas, o que representa apenas 8% do que foi prometido aos municípios gaúchos. Ainda não foram asfaltadas as entradas de 91 municípios do RS, totalizando 1.471 quilômetros sem ligação asfáltica. Na região das Missões, continuam sem asfalto os acessos aos municípios de Garruchos, Pirapó, Ubiretama, Rolador e Eugênio de Castro. “Nossa Associação sempre trabalhou na tentativa de sensibilizar as autoridades estaduais para a grave situação das estradas missioneiras, que são fundamentais tanto para o escoamento da produção quanto para o incremento do turismo regional. Mas, só ouvimos promessas. Estamos chegando ao fim do ano e nenhum acesso foi concluído, mesmo com a garantia dos dirigentes da Seinfra, Daer e do próprio governador Tarso Genro de que teríamos alguns terminados”, lamentou o presidente da AMM, Junaro Rambo Figueiredo ao evidenciar: “temos que dar uma satisfação às comunidades que nos cobram soluções para os problemas viários. Continuaremos esperando um retorno positivo por parte do Estado, pois a AMM representa o clamor dos cidadãos missioneiros”, enfatizou Junaro, que também é prefeito de São Luiz Gonzaga.

Muitas promessas, poucas obras

Prefeito de Rolador, Paulo Peixoto, que no dia 11 de setembro participou, na sede da AMM, em Cerro Largo, da assinatura da ordem de serviço para a pavimentação do trecho da ERS 165 (Rolador/Cerro Largo) destacou que o acesso ao município está em fase de construção, e está confiante quanto a concretização dos serviços. “Tenho a certeza de que as obras, já com recursos alocados, serão concluídas, conforme garantiu o governador Tarso Genro“, disse o prefeito acrescentando: “uma vez iniciados os serviços, mesmo que não sejam finalizados neste ano, serão na gestão do próximo governo estadual”.
Já o prefeito de Garruchos, Carlos Cardinal, ainda não conseguiu ver realizado o sonho do início das obras para a pavimentação dos 60 quilômetros do acesso ao município. “O governador Tarso Genro esteve em Garruchos ano passado e nos deu a palavra de que até o segundo semestre de 2014, a entrada do município estaria concluída. Mas isto não ocorreu. Por enquanto, só temos promessas, muitas promessas, mas ainda estamos em setembro e prefiro acreditar que ainda venha uma boa notícia, tão esperada por toda a comunidade garruchense”, reiterou Cardinal.
Também o prefeito de Pirapó, Arno Werle, reclamou a falta de atenção das autoridades estaduais aos problemas do município. “Desde que assumi a gestão, em janeiro de 2013, estive reunido inúmeras vezes com o diretor-geral do Daer no empenho de trazer o asfalto para o acesso do nosso município. Infelizmente, até agora, nada aconteceu, além de promessas. O entrave que tinha era relacionado ao licenciamento ambiental, e tivemos a informação de que está tudo certo. O ano ainda não terminou, por isso continuaremos persistindo e contando com a força da nossa Associação dos Municípios das Missões, na luta para viabilizar o asfalto na entrada de Pirapó e dos outros municípios missioneiros”, afirmou Werle.

Por Karin Schmidt
Fonte: Assessoria de imprensa

sábado, 20 de setembro de 2014

DESFILE FARROUPILHA EM CERRO LARGO.

 O Vinte de setembro, data que os gaúchos comemoraram
a Revolução Farroupilha, feriado Estadual aqui no Rio Grande
do Sul, foi marcado pelos desfiles na grande maioria dos
municípios, e aqui em Cerro Largo ele foi realizado nesta manhã
de sábado num dia oras meio emburrado, ora ensolarado, que
terminou com churrasco como sempre !


Acabou a churrasco e o pessoal se bandiou pro lado de casa.
Bandeira do Rio Grande com o Escudo do INTER !