terça-feira, 3 de março de 2015

UFFS E O ASSESSORAMENTO PELA INCUBADORA.



ITCEES seleciona quatro empresas que serão assessoradas pela incubadora
A Incubadora Tecnossocial de Cooperativas e Empreendimentos Econômicos Solidários (ITCEES) da UFFS – Campus Cerro Largo selecioneu quatro empresas e/ou proponentes que irão  receber assessoria da incubadora da UFFS. São elas, por ordem de classificação: Rede Missioneira de Agricultura Familiar (REMAF), Coopacel, Vanilson Bonetti e  Anderson Utzig.
O programa, vinculado ao curso de Administração do Campus, tem o objetivo de dar suporte técnico e administrativo a esses empreendimentos de dois a quatro anos, conforme a necessidade. A ITCEES, localizada na Unidade Seminário da UFFS, cederá espaço físico e infraestrutura para atuação dos empreendimentos selecionados. Além disso, deverão desenvolver as atividades previstas em conjunto com a equipe da incubadora.
A ITCEES conta com uma equipe multidisciplinar composta por professores da UFFS que possuem experiência em economia solidária, juntamente com alunos da graduação e pós-graduação, líderes da comunidade e movimentos sociais, além de contar com o apoio da Universidad de Mondragón (Espanha), da UNIJUÍ (por intermédio da Incubadora de Economia Solidária da instituição) e do Núcleo de Estudos de Cooperação da UFFS.
www.uffs.edu.br

segunda-feira, 2 de março de 2015

CERRO LARGO PÁRA EM APOIO AOS CAMINHONEIROS.

A cidade de Cerro Largo deverá parar nesta segunda feira
entre 13:3o às 15:3o hrs em sinal de apoio aos manifestos
dos Caminhoneiros e suas reinvindicações.
A iniciativa da ACI em  promover esta paralização
visa manifestar  o apoio Associação Comercial, Industrial e
de Serviços aqui do Município em favor deste movimento.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

PROTESTO DOS CAMINHONEIROS.

No trevo de acesso conhecido como FRITZ E FRIDA
aqui em Cerro Largo, já é grande o nro. de caminhões
estacionados apoiando o movimento Nacional de
protesto desta classe.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

DETUR/FUNMISSÕES EM REUNIÃO COM MICHEL TEMER

Em reunião com vice-presidente da República, diretora do Detur pede atenção para a região das Missões
 
25 de Fevereiro de 2015
Recursos destinados à infraestrutura logística para impulsionar o turismo missioneiro, e situação da cadeia leiteira gaúcha integraram pauta do encontro, em Brasília 
A região missioneira necessita urgentemente de investimentos na área de infraestrutura logística, pois além de produtora agroindustrial está buscando novas alternativas de renda com ações no setor de turismo, que dependem essencialmente de obras que permitam o escoamento da produção e vinda dos turistas para a região. O relato foi feito pela diretora do Detur/ Funmissões e prefeita de Sete de Setembro, Rosane Grabia, ao vice-presidente da República, Michel Temer, durante audiência realizada na Capital federal, na tarde de quarta-feira (25/02).
No encontro, a prefeita também falou das principais necessidades que afligem os gestores da Associação dos Municípios das Missões (AMM). "Solicitamos o imprescindível apoio do vice-presidente para a liberação de recursos federais, que vão viabilizar o crescimento econômico local e regional", destacou Grabia, que integrou uma comitiva gaúcha, liderada pelo presidente da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Edson Brum.  
Projetos turísticos
A prefeita setembrense lembrou ao vice-presidente o excelente potencial turístico da região e que o único Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade da região sul do país, as Ruínas de São Miguel, está na região das Missões. "Estamos trabalhando em diversos projetos de incentivo ao turismo, mas para que possam ser concretizados na sua totalidade e de forma abrangente, envolvendo os 26 municípios da AMM, é fundamental o apoio do governo federal, especialmente na questão de infraestrutura logística", enfatizou a diretora acrescentando que "Temer se mostrou disposto a ajudar e olhar para a região."

Compra do leite
No encontro com as lideranças gaúchas, o vice-presidente da República informou ainda que, nos próximos dias os Ministérios do Desenvolvimento Agrário (MDA) e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), devem anunciar oficialmente a compra de leite em pó das cooperativas gaúchas. A aquisição, que será realizada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), vai ajudar as indústrias a quitarem suas dívidas com os produtores. Michel Temer, inclusive, avisou que a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, virá ao Estado para informar pessoalmente sobre os trâmites.
Autoridades russas
O vice-presidente também recebeu o pedido para que as cooperativas gaúchas de leite do Rio Grande do Sul sejam incluídas no roteiro de visitas de uma comitiva russa, que estará no país no próximo mês de março. Estão previstas visitas dos russos em cooperativas do Paraná e Santa Catarina para possíveis negociações, mas os gaúchos também querem ser incluídos no roteiro. Temer se comprometeu em viabilizar a inclusão do Rio Grande do Sul na agenda das autoridades russas.

Fonte:Site da AMM

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

AMM COBRA ESCLARECIMENTOS DO GOVERNO FEDERAL .

AMM quer esclarecimentos sobre programas governamentais e repasses financeiros eficientes
 
24 de Fevereiro de 2015
Dispostos a exigir mais atenção dos governos federal  e estadual para as necessidades da região, prefeitos missioneiros vão participar de evento da Famurs no litoral
Quando acontecerá a regularização de repasses financeiros devidos aos municípios? Quais são os programas governamentais de fomento e contribuição para o desenvolvimento social e econômico das comunidades? Estas são duas das diversas questões que os prefeitos missioneiros pretendem cobrar de autoridades federais e estaduais na Assembleia de Verão da Federação das Associações de Municípios do RS (Famurs), que ocorre dias 25, 26 e 27 de fevereiro, em Capão da Canoa. Na avaliação do prefeito de Giruá, Ângelo Fabiam Thomas, o encontro poderá ficar marcado como a melhor oportunidade de se obter respostas objetivas para estas duas perguntas, que estão entre as principais indagações dos gestores gaúchos neste momento.
Aproximadamente 400 pessoas devem participar do evento que, neste ano terá como tema "Novos tempos, novos desafios", e contará com a presença dos ministros do Tribunal de Contas da União, Augusto Nardes, da Aviação Civil, Eliseu Padilha e das Cidades, Gilberto Kassab, do presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, entre outros palestrantes. Ainda está sendo confirmada a participação do governador José Ivo Sartori.
Mais exigências 
Thomas, que integra a diretoria da Associação dos Municípios das Missões (AMM) e da Famurs, destacou que a assembleia está sendo aguardada com grande expectativa pelos prefeitos, pois o início do governo Sartori e o reinício do governo Dilma modificaram a rotina nas prefeituras, que precisaram se adequar às novas determinações tanto da esfera federal quanto estadual. "Troca de equipes, suspensão e cancelamento de programas, atraso no repasse de verbas, mudança de perfil dos gestores responsáveis por pastas estratégicas, enfim, tudo está a exigir dos prefeitos um maior controle e eficiência na administrações", ressaltou o chefe do Executivo giruaense.
Região esquecida
Entra governo, sai governo, e a região das Missões continua no esquecimento, sem receber investimentos, especialmente nos setores de saúde e infraestrutura logística. E, quem mais sofre são as comunidades que batem na porta dos prefeitos em busca de apoio. O desabafo é do prefeito de Dezesseis de Novembro, Ademir Mico Gonzato, que demonstra preocupação com a falta de repasses de verbas aos municípios. "No decorrer de 2015 as previsões são de continuidade do aperto financeiro para as prefeituras, com queda nas receitas e aumentos nos custos e encargos. Já são mais de 180 dias de governo e, até agora, nada chegou para as prefeituras", reclamou o prefeito da AMM ao pedir: "temos que aproveitar a Assembleia de Verão da Famurs para mostrar a união e a força dos prefeitos missioneiros. Quem sabe, desta vez, as reivindicações da região das Missões terão a devida atenção dos governantes".
Menos verbas, mais encargos
Ademir Mico Gonzato também lembrou que é fundamental a retomada da mobilização de todos os prefeitos, por uma justa distribuição do bolo tributário nacional, onde a União fica com cerca de 60%, o Estado com 26% e os municípios com aproximadamente 16% na divisão de todos os impostos recolhidos no país. "É necessária uma equidade nesta distribuição, cujo percentual penaliza em maior escala os municípios que, a cada dia, têm mais atribuições e menos recursos para atender as necessidades da população", reclamou.
Planejamento de ações
Rosane Grabia, prefeita de Sete de Setembro e diretora do Detur/Funmissões, que também participará do evento, evidenciou que será uma  ótima ocasião para a troca de experiências entre municípios e governos. "Esta iniciativa da Federação vai permitir o contato direto dos gestores com três ministros e, possivelmente, com o governador Sartori. Receberemos informações relevantes sobre programas que podemos criar nos municípios, além de orientações da Famurs e CNM, que nos possibilitarão uma melhor organização no planejamento de ações a serem  desenvolvidas ao longo deste ano", salientou Grabia. Como os colegas prefeitos de Giruá e Dezesseis de Novembro, a prefeita setembrense também entende que a Assembleia de Verão da Famurs, será oportuna para cobrar soluções às lutas regionais da Associação dos Municípios das Missões.
A crise continua
Outro prefeito missioneiro que estará presente é César Coleto, de Vitória das Missões. Ele não escondeu a angústia c om a  difícil situação financeira, que volta a inquietar os gestores. "No ano passado, mediante rigorosa contenção de gastos desde o final de 2013, conseguimos equilibrar as contas em nosso município. Porém, ao que tudo indica, isso não vai ocorrer em 2015. Em janeiro e fevereiro a receita do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), não foi nada satisfatória", lamentou Coleto.
O aumento dos recursos para o transporte escolar nos municípios, também deve ser cobrado dos governantes, de acordo com o prefeito de Vitória das Missões. "Não adianta ficarmos reclamando por aqui. Se realmente quisermos avançar em nossos pleitos, temos que exigir providências das autoridades federais e estaduais. O evento da Federação, é uma chance que não podemos desperdiçar. Todos estamos cientes de que outra grave crise financeira vem por aí, talvez bem pior que em 2014", alertou o prefeito.
Primeiras-damas
A programação do Assembleia de Verão da Famurs inclui o encontro de primeiras-damas, que será realizado a partir das 9 horas da manhã, no dia 26 de fevereiro. Segundo a presidente da Associação das Primeiras-Damas da AMM, Mara Ketzer, de Pirapó, ela e outras representantes da região estarão presentes. Importância da primeira-dama junto à administração municipal, palestra com a primeira-dama do Estado, Maria Helena Sartori, integram a pauta. "As primeiras-damas missioneiras estarão participando das atividades. O contato com Maria Helena Sartori, questões significativas que envolvem a mulher e a administração pública, além de outros assuntos que serão abordados, certamente nos trará mais experiência  e conhecimento para que possamos auxiliar os prefeitos e as comunidades, no crescimento econômico e social dos municípios", enfatizou Mara Ketzer.

Fonte: Site AMM

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

MOBILIZAÇÃO PELA CADEIA PRODUTIVA DE LEITE.

Preocupação com o futuro da cadeia produtiva do leite, norteou mobilização que contou com prefeitos da AMM
20 de Fevereiro de 2015
Campanha massiva na mídia sobre o resgate da qualidade do leite gaúcho, integram pauta de reivindicações que será entregue às autoridades
Se os agricultores não plantam, a cidade não almoça e não janta. Esta foi a frase que ressoou na voz dos mais de mil participantes da manifestação em defesa dos agricultores familiares, que ocorreu nesta sexta-feira (20/2), em Guarani das Missões. Representando os prefeitos missioneiros, o presidente da Associação dos Municípios das Missões (AMM), Junaro Rambo Figueiredo destacou o valoroso trabalho dos produtores rurais, que reflete no dia-a-dia da população. "O homem e a mulher do campo produzem vida, por isso, esta luta é de todos nós, cidadãos de bem. É fundamental criar mais políticas públicas de fomento ao setor, especialmente direcionadas à cadeia produtiva do leite", afirmou.
Junaro, que também é prefeito de São Luiz Gonzaga, salientou que muitas vezes os agricultores perdem o entusiasmo, o que não pode acontecer, porque são eles os responsáveis pela produção de alimentos, que norteia grande parte da economia gaúcha. O dirigente da Associação fez questão de reiterar que a AMM continuará unida e ao lado dos agricultores. "É com a soma de esforços dos prefeitos, vereadores, deputados, movimentos sindicais e engajamento da sociedade, que conseguiremos avançar nas reivindicações em prol da cadeia produtiva do leite", incentivou o presidente da Associação, em nome dos 26 gestores municipais que congregam a entidade.
Como uma forma de protesto e indignação pelo preço do litro de leite, vendido por até trinta centavos, alguns produtores se deitaram no asfalto segurando galões de leite, no trevo de acesso à Guarani das Missões. Faixas com diferentes manifestações, também marcaram a mobilização, que iniciou na praça da cidade e seguiu com caminhada até a entrada do município, na BR 392. No local, teve o bloqueamento do trânsito, apresentação da pauta de reivindicações e distribuição gratuita de leite para moradores de mais de 70 municípios da região.
Uma luta justa
Foi neste enfoque que a prefeita anfitriã, Janete Dauek conduziu seu pronunciamento, ao lembrar que por muitas vezes fez parte de mobilizações junto aos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais, em favor dos direitos dos agricultores familiares. "Tive uma longa trajetória nestes movimentos, e posso afirmar que é uma luta justa graças a organização de várias entidades sindicais", evidenciou. A prefeita guaraniense aproveitou para reforçar a importância do envolvimento de todos. "Para que se possa valorizar e evoluir nas ações em favor dos nossos produtores rurais, temos que participar destas mobilizações. Não podemos correr o risco de retroceder e, para isso, não devemos nos calar", alertou Janete Dauek.
Empenho dos parlamentares
Deputado estadual, o missioneiro Eduardo Loureiro disse que foi criada na Assembleia Legislativa a Frente Parlamentar em Defesa da Cadeia Produtiva do Leite. "Trago meu apoio e solidariedade aos produtores que sofrem com esta grave crise. Na região Noroeste 80% da economia é baseada na produção de leite", observou Loureiro. O deputado salientou a expressiva atuação da AMM nas lutas locais e regionais, além de reafirmar que seu gabinete é uma 'casa missioneira', que trabalhará, principalmente, pelos agricultores familiares.
Elton Weber, deputado estadual que também esteve presente na mobilização, relatou que nos últimos 20 anos, este é um dos momentos mais difíceis enfrentado pela cadeia leiteira, e enfatizou: "quem misturou outros produtos no leite foram os atravessadores e não os agricultores, que trabalham para colocar alimentos em nossas mesas. Temos que permanecer unidos para resgatar a qualidade do leite gaúcho".
Pauta de reivindicações
Os agricultores familiares, através dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais e Regionais Sindicais filiados à Fetag/RS, juntamente com a Associação dos Municípios das Missões, apresentaram uma pauta de reivindicações que será encaminhada aos deputados federais e estaduais, pedindo intervenção na melhoria das condições da cadeia leiteira.
Entre os principais pontos destacam-se: a) agilidade na habilitação de plantas industriais de leite em pó para exportação, no sentido de equilibrar a oferta interna do leite; b) iniciar uma campanha massiva na mídia sobre a importância do consumo de leite e qualidade do produto consumido no Estado, como contraponto à exploração midiática depreciativa; c) buscar junto ao Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), a concessão de bônus para pagamento dos custeios pecuários vinculados à área do leite; d) buscar imediata liberação de linha de crédito específica para socorrer os produtores de leite, nos moldes do crédito emergencial concedido aos agricultores atingidos pela estiagem em 2012; e) formalizar, via contrato, a relação comercial entre produtores e indústrias, bem como de um cadastro das empresas e freteiros juntos às prefeituras, entre outras solicitações.
Agricultores, prefeitos, vices, vereadores, deputados, comerciantes, imprensa, representantes de instituições financeiras, cooperativas, Fetag/RS, Emater, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, e comunidades em geral, se uniram ao movimento em Guarani das Missões. De acordo com João Kleszta, presidente do STR de Guarani das Missões e coordenador da regional Missões I, a próxima mobilização em defesa do setor, será no dia 10 de março, em Santa Rosa, com horário e local a definir.


Por Karin Schmidt
Fonte: Assessoria de imprensa AMM

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

AGRICULTURA ESPERA POR CHUVA AINDA NESTA SEMANA.

Aumenta a cada dia mais a espera de mais
uma chuva para consolidar a colheita da soja
e principalmente proporcionar duas colheitas
de safra de milho, que irão injetar um belo dinheiro na
economia local e regional.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

QUARTA FEIRA DE CINZAS MESMO;

Como diz o gauchão.
Buenas, começou o ano de 2015.
Então.
Mãos à obra minha gente!
UM BOM ANO PARA TODOS NÓS.

sábado, 14 de fevereiro de 2015

UFFS COLA GRAU NA PRIMEIRA TURMA DE AGRONOMIA .



UFFS - Campus Cerro Largo realiza colação de grau da primeira turma de Agronomia

Após Administração, Letras – Português e Espanhol e Engenharia Ambiental, agora é a vez da primeira turma de Agronomia celebrar a conclusão de um período de estudos. A colação de grau será realizada neste sábado (14), no Salão Paroquial Sagrada Família de Nazaré, na rua Padre Maximiliano, no Centro de Cerro Largo, a partir das 19h.

A primeira turma de Agronomia é composta pelos alunos: Alencar Schons, Alvicio Zwirtes, Cesar Kufeld, Denilson Nitsche, Diego Eduardo Schirmann, Douglas Mayer, Dulcineia Matos, Elcio Bilibio Bonfada, Fabio José Andres Schneider, Gilmar Luiz Mumbach, José Luis Prill Rauber, Juliano Reis, Marcos José Hensel, Maria Inês Diel, Micael Stolben Mallmann, Silvane Isabel Brand, Thaís Hirsch e Valéria Ortaça Portela.

A primeira turma de Agronomia escolheu como paraninfo o professor Benedito Silva Neto, como patrono o professor Sidinei Zwick Radons e homenageará a professora Juliane Ludwig e o professor Douglas Rodrigo Kaiser.

O evento é público e aberto a toda a comunidade acadêmica e regional.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

CARNAVAL DE RUA EM CERRO LARGO.

Acontece nesta noite de sexta feira na
Praça da Matriz o Carnaval de Rua 2015
com a Escola de Samba Improvizo , atual
tricampeã do carnaval de Santo Angelo.
A festa será às 20 hrs de acordo com o 
Secretária de Industria Comercio e Turismo
Vanderlei Castro.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

OBRAS DA ERS 165 SERÃO RETOMADAS EM MARÇO

Retomada das obras na ERS 165 deve ocorrer no início de março, diz secretário de Transportes
12 de Fevereiro de 2015


Pref. Junaro (direita), secret. Westphalen, Mauro dos Santos e Augusto Pelegrin

Em audiência realizada na Capital gaúcha, na tarde de quarta-feira (11/2), o prefeito de São Luiz Gonzaga e presidente da Associação dos Municípios das Missões (AMM), Junaro Rambo Figueiredo e o vice-prefeito de Rolador, Mauro dos Santos voltaram a pedir um posicionamento do secretário estadual de Transportes e Mobilidade Urbana, deputado Pedro Westphalen, quanto a continuidade dos serviços na ERS 165. O secretário informou que está aguardando um retorno da Secretaria Estadual de Fazenda sobre a disponibilidade dos recursos, que serão repassados a empresa Conterra, responsável pela execução dos serviços. No entanto, destacou que, possivelmente, no início de março os trabalhos na rodovia serão retomados.
Na oportunidade, as lideranças missioneiras aproveitaram para agendar uma nova reunião com o secretário Pedro Westphalen, já marcada para o dia 24 de fevereiro, quando estará em pauta a indenização dos moradores das nove propriedades que serão atingidas pelas obras da ERS 165. Representando o secretário estadual de Turismo, Augusto Pelegrin também participou do encontro com o secretário de Transportes.

Por Karin Schmidt
Fonte: Assessoria de imprensa-AMM

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

GOVERNO FEDERAL VAI COMPRAR PEITE EM PÓ DO RS.

Governo federal confirmou repasse de recursos para compra de leite em pó de cooperativas gaúchas
11 de Fevereiro de 2015
Prefeito da AMM, que participou da audiência em Brasília, informou que o governo garantiu liberação de mais 10 milhões de reais  para ajudar produtores de leite
A mobilização dos prefeitos da Associação dos Municípios das Missões (AMM) e de outras regiões do Estado, parlamentares e representantes do setor leiteiro gaúcho, coordenada pela Famurs, trouxe um novo ânimo para os produtores de leite do Rio Grande do Sul. Na audiência com a comitiva gaúcha realizada em Brasília, na terça-feira (10/2), na sede da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o governo federal garantiu o repasse de R$ 10 milhões para aquisição de quatro mil toneladas de leite em pó de cooperativas do RS, que possuem estoque em grande quantidade. A transferência da verba será efetuada pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS).
O comprometimento do governo federal com a cadeia leiteira gaúcha vai possibilitar que as indústrias de leite comecem a pagar dividas pendentes com os produtores rurais e amenizar a grave crise financeira que vêm sendo enfrentada pelo setor. Na avaliação do prefeito de São Pedro do Butiá, Henrique Heberle, que integrou a comitiva gaúcha, representando todos os prefeitos da AMM e a voz dos agricultores missioneiros, a quantia anunciada não será suficiente para resolver o problema, mas é um avanço significativo considerando a difícil situação dos produtores rurais. Heberle informou que no encontro com os dirigentes federais também foi negociada a imediata liberação de uma linha de crédito, específica para socorrer os produtores de leite nos moldes de crédito emergencial concedido aos agricultores atingidos pela estiagem.
União de todos os partidos
O prefeito missioneiro fez questão de evidenciar a importância da soma de esforços para viabilizar as lutas regionais. ”Na questão do setor leiteiro do Estado, nunca houve uma unanimidade tão forte de todos os partidos. Prefeitos de diversas associações regionais do RS, senadores, deputados estaduais e federais, representantes do setor leiteiro e outras lideranças, mostraram que somente com união e pressão política é possível avançar nesta luta em defesa da retomada do crescimento da cadeia produtiva do leite”, ressaltou ao afirmar que outro fator positivo será a permanência dos agricultores na área rural.
As autoridades federais garantiram que as medidas solicitadas pela comitiva gaúcha serão atendidas em curto prazo. Além da aquisição do leite em pó para reduzir os estoques, e liberação de uma linha de crédito específica para os produtores de leite, as lideranças do RS pediram que o Ministério do Desenvolvimento Agrário conceda um bônus para o pagamento dos custeios agropecuários vinculados à área do leite.

Por Karin Schmidt
Fonte: Assessoria de imprensa AMM

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

SARTORI DO DISCURSO À PRÁTICA.



Sartori usa helicóptero em compromisso não oficial.
Episódio mostra a contradição entre o discurso e a prática do governador

Ilegal não é, mas chama atenção pela contradição entre o discurso de austeridade e a prática: minutos após pregar união para enfrentar a crise financeira, na abertura da colheita do arroz, sábado, em Tapes, o governador José Ivo Sartori embarcou em um helicóptero da Uniair rumo ao Litoral Norte, mesmo sem ter compromissos oficiais na agenda. Conforme o Palácio Piratini, o custo da viagem — incluindo o percurso de cerca de cem quilômetros entre Porto Alegre e Tapes — foi de R$ 13 mil.
De Tapes, Sartori seguiu de helicóptero para Capão da Canoa. Desembarcou no Centro de Formação Aeropolicial e partiu para Xangri-lá, onde participou da feijoada de aniversário do vereador de Porto Alegre Idenir Cecchim (PMDB). Na comitiva, também estavam o presidente da Assembleia, Edson Brum (PMDB), e o secretário da Segurança, Wantuir Jacini, que acompanharam Sartori na feijoada.
O Piratini informou que o governador optou por viajar de helicóptero, e não de carro, para chegar ao compromisso "mais rápido". A assessoria explicou ainda que as aeronaves da Brigada Militar não foram utilizadas como de costume porque uma delas estava em manutenção, e a outra, cedida para a Operação Golfinho. Depois da parada em Xangri-lá, Sartori percorreu cerca de 70 quilômetros, de carro, até Torres, para descansar ao lado da família. O retorno para Porto Alegre, segundo a assessoria, foi de automóvel.
Nos últimos quatro meses de sua gestão, Tarso Genro contratou duas vezes os serviços da Uniair. Em novembro, "visando compromissos de interesse público", o petista viajou para Xangri-lá, ao custo de R$ 9,1 mil, e para Lagoão (R$ 13 mil). O Estado possui contratos com a Uniair, empresa da Unimed-RS que presta serviços aéreos, para transporte executivo e aeromédico.