terça-feira, 27 de janeiro de 2015

AMM QUER PARTICIPAR NO PROCESSO DA GARABI/PANAMBI

Garabi/Panambi: AMM vai persistir na formação de um grupo de trabalho para atuar no processo de construção das hidrelétricas
27 de Janeiro de 2015
Garabi/Panambi: AMM vai persistir na formação de um grupo de trabalho para atuar no processo de construção das hidrelétricas
Vista aérea de Garruchos
Proposta será apresentada ao secretário estadual de Minas e Energia, dia 6 de fevereiro. Obras compensatórias para os seis municípios missioneiros que serão atingidos, integram a pauta da audiência.
A falta de informações concretas da Eletrobras e do consórcio de empresas responsável pelos estudos das duas usinas que Brasil e Argentina se organizam para construir no rio Uruguai, até 2016, as hidrelétricas de Garabi e Panambi, têm sido preocupação constante da AMM. Na região das Missões os municípios de Garruchos, Porto Xavier, Roque Gonzales, Santo Antônio das Missões, Pirapó e São Nicolau terão áreas inundadas com a viabilização do projeto Garabi. A compensação dos impactos ambientais, econômicos e sociais para as comunidades e cidades, que terão grande parte da área urbana submersas pelas águas, continua mobilizando os gestores da Associação dos Municípios das Missões. Neste sentido, o presidente da entidade, Junaro Rambo Figueiredo, juntamente com os prefeitos Carlos Cardinal, Sadi Ribas, Puranci dos Santos, Arno Werle e Benone Dias vão se reunir com o secretário estadual de Minas e Energia, Lucas Redecker, dia 6 de fevereiro, às 9h30min, em Porto Alegre.
Envolvimento das Associações
A comitiva das Missões vai sugerir ao Estado a formação de um grupo de trabalho para atuar na tramitação de todo o processo de construção da Garabi/Panambi, com participação de representantes da AMM e outras Associações das regiões envolvidas. Vale lembrar que, no mês de abril do ano passado durante audiência no Palácio Piratini, na Capital gaúcha, quando esteve em debate o impacto destes dois empreendimentos nos municípios, o presidente Junaro Figueiredo apresentou esta mesma proposta ao então governador Tarso Genro e ao diretor de Geração da Eletrobras, Valter Luiz Cardeal, mas não houve nenhum retorno sobre o assunto. “Estamos apreensivos  e com muitas dúvidas. Como ficarão os moradores e a economia das localidades que terão vastas áreas engolidas  pela barragem?”, questiona Junaro, enfatizando que é fundamental acompanhar a negociação de perto. “As autoridades estaduais e a Eletrobras devem apresentar um plano viável de desenvolvimento sustentável, com abrangência regional. Vamos permanecer coesos nesta luta”, garante o dirigente da AMM.
Primeira etapa dos trabalhos
Equipes do consórcio de empresas responsável pelos estudos do projeto Garabi já estão trabalhando com medições técnicas, no levantamento das casas e terrenos, localizados nos seis municípios da região das Missões que serão afetados pela hidrelétrica. Mas, de acordo com o prefeito de Porto Xavier, Paulo Sommer, um dos fatores que nesta primeira etapa já está ocasionando transtornos entre prefeituras e integrantes do consórcio, é a elaboração “antecipada” do Estudo de Impacto Ambiental. “O entendimento era de que, nesta primeira fase, seria realizado o pré-cadastro e apresentação da Carta de Intenções do município para, numa etapa posterior, desenvolver o Estudo. Como em Porto Xavier, profissionais do consórcio começaram os estudos  antes do previsto e sem conversar com a administração municipal, tivemos que suspender temporariamente as atividades que eles estavam executando em nossa cidade”, explica Sommer, que é vice-presidente da AMM.
Em nome do progresso
Localizado à beira da barranca do rio Uruguai, Garruchos será o município mais atingido. Aproximadamente 85% da cidade, onde vive a maior parte dos 3,2 mil habitantes, ficará completamente alagada, inclusive localidades da área rural. O prefeito garruchense, Carlos Cardinal lembra que quando foi construída no município a estação conversora Garabi, primeira interligação de grande porte entre Brasil e Argentina, era grande a expectativa de crescimento econômico e social. “Há mais de doze anos, quando instalaram a conversora de energia em nossa cidade, prometeram progresso e asfalto. Mas, infelizmente, nada disso aconteceu", lamenta Cardinal.
Medidas compensatórias
O prefeito de Garruchos também manifestou preocupação com o futuro dos moradores que serão afetados pelo barramento da Garabi. “A audiência com o secretário estadual de Minas e Energia será de grande valia, pois precisamos de informações mais precisas sobre as obras compensatórias para as comunidades atingidas. Mais da metade dos garruchenses terão que abandonar suas casas e recomeçar a vida em outro lugar. E nossa cidade terá que ser beneficiada com ações que atendam necessidades prioritárias como a falta de hospital e acesso pavimentado”, ressalta Carlos Cardinal.
Em Roque Gonzales, o prefeito Sadi Wust Ribas está aderindo à medidas que venham ao encontro das carências dos moradores. No inicio deste mês, foi iniciada a formação da Comissão Municipal dos Atingidos pelo projeto de construção da Usina Binacional Garabi, no rio Uruguai. O grupo será integrado por líderes comunitários das localidades que terão áreas inundadas, representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, do Executivo Municipal, entre outros. Sadi Ribas salientou que a principal angústia da administração municipal é com a perda de área no distrito do Rincão Vermelho, onde as terras são bastante produtivas, a maioria de vargem, bem apropriadas para a agricultura e pecuária. “Não queremos que nossos munícipes fiquem no prejuízo. Vamos nos manter firmes na luta pelos direitos dos atingidos, assegurou o prefeito roquegonzalense.
Benone Dias, prefeito de São Nicolau, outro município que terá moradores desalojados pela formação dos reservatórios, evidenciou que “é fundamental o trabalho conjunto dos prefeitos missioneiros e a força política da AMM, nesta retomada de ações direcionadas às consequências da construção da barragem Garabi na região das Missões”. Se for concretizado, o projeto Garabi/Panambi será o maior complexo hidrelétrico e o mais volumoso investimento feito no Rio Grande do Sul.

Por Karin Schmidt
Fonte: Assessoria de imprensa

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

EMPRESAS PODEM RECEBER CONSULTORIA DA UFFS.

Empresas podem receber consultoria da UFFS – Campus Cerro Largo

A Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) está buscando quatro empresas da região das Missões e Noroeste do Rio Grande do Sul para que possam receber consultoria no período de dois anos. As empresas receberão suporte técnico de uma equipe multidisciplinar de professores, alunos da pós-graduação e da graduação da Universidade, além de apoio administrativo, como infraestrutura com acesso à internet, à impressora, a telefone e a materiais de escritório. A consultoria é o objetivo do programa Incubadora Tecnossocial de Cooperativas e Empreendimentos Econômicos Solidários (ITCEES) vinculado ao curso de Administração do Campus Cerro Largo.
Estão abertas duas vagas para Empreendimentos de Economia Popular e Solidária, uma para empreendimentos de Agroindústria Familiar e uma para empreendimentos culturais e/ou serviços. As empresas deverão apresentar pelo menos uma das características a seguir: que configurem ações de sustentabilidade social, econômica e ambiental; justifiquem-se como ação de empreendedores em situação de vulnerabilidade social; empreendedores emergentes; ou empreendedores de negócios já estabelecidos que necessitem de aportes de conhecimento e de gestão por parte da UFFS.
As informações necessárias para participar do processo seletivo estão no Edital nº 01/ITCEES/UFFS/2014, disponível no site da UFFS: www.uffs.edu.br ou Clique AQUI e vá direto ao edital.
Os interessados podem encaminhar sua inscrição até o dia 18 de fevereiro de 2015 no Setor de Protocolo do Campus Cerro Largo, localizado na Rua Major Antônio Cardoso, nº 590, Bairro Centro, Cerro Largo/RS, CEP 97900-000. 
 

sábado, 24 de janeiro de 2015

COORDENADORIA REGIONAL DA DEFESA CIVIL.

AMM pede intervenção do Governo do Estado para permanência da coordenadoria da Defesa Civil na região das Missões
22 de Janeiro de 2015
Há mais de sete anos a coordenadoria regional da Defesa Civil - Redec 7, está instalada na cidade de São Luiz Gonzaga com abrangência em 46 municípios, incluindo a região das Missões e Grande Santa Rosa. O trabalho realizado pela equipe da Redec 7 tem expressivo destaque no Estado, pois conforme estatísticas da Defesa Civil estadual, é a 3ª região com mais ocorrências de incidentes adversos. Em virtude da possibilidade de que a coordenadoria seja transferida para o município de Santa Rosa, a Associação dos Municípios das Missões (AMM) está mobilizada e somando esforços pela manutenção da Redec 7, na região missioneira.
Entre as ações que estão sendo desenvolvidas pela Associação em conjunto com outras entidades, está um documento já encaminhado ao governador do Estado, José Ivo Sartori, relatando que a cidade de São Luiz Gonzaga está estrategicamente localizada, perante a maioria dos municípios que a compõem. Na prática, as distâncias estão a menos de 80 quilômetros. "Não seria prudente a retirada da atual coordenadoria para Santa Rosa, considerando que as localizações ficariam, dos municípios mais afastados, aproximadamente 200 quilômetros", explicou Junaro Rambo Figueiredo, presidente da AMM. O dirigente da Associação acrescentou que os gestores municipais e demais representantes dos 26 municípios missioneiros, estão engajados nesta causa. "Estamos otimistas quanto a uma manifestação positiva do governador Sartori, pois entendemos que trata-se de uma reivindicação justa e muito bem fundamentada", completou Junaro, que é também prefeito de São Luiz Gonzaga e vice-presidente do Corede Missões.

Por Karin Schmidt
Fonte: Assessoria de imprensa

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

COMISSÃO DOS MUNICÍPIOS SEM ACESSO ASFÁLTICO.

Os prefeitos de Rolador e Pirapó vão somar esforços com gestores de mais 18 Associações de Municípios do RS, na luta pela pavimentação dos acessos aos cinco municípios missioneiros
Na região das Missões a entrada dos municípios de Eugênio de Castro, Ubiretama, Pirapó, Rolador e Garruchos, continua sendo por estrada de chão. Vale destacar, que Garruchos é uma das cidades do Rio Grande do Sul com maior trecho sem acesso pavimentado. São 60 quilômetros de estrada esburacada e em péssimas condições. No Estado, são 146 municípios gaúchos que permanecem sem vias asfaltadas, com algumas obras paralisadas e outras, sequer iniciadas. Este foi o último levantamento da Federação das Associações dos Municípios do RS (Famurs), feito em setembro do ano passado. Para reforçar esta pauta municipalista, a Federação está instituindo a nova formação da Comissão dos Municípios Sem Acesso Asfáltico, sendo um membro titular e um suplente, por Associação.
À espera do asfalto
De acordo com o setor de Segurança Pública, Mobilidade e Trânsito da Famurs, das 27 Associações no Estado, 19 possuem municípios sem acesso pavimentado, entre elas a Associação dos Municípios das Missões (AMM). O prefeito de Rolador, Paulo Peixoto (titular) e o prefeito de Pirapó, Arno Werle (suplente), como integram estes municípios e também a diretoria da AMM, serão os representantes da região das Missões junto à Comissão.
Na avaliação de Paulo Peixoto, o asfalto é um direito da população, pois permitirá melhorias em todos os setores, especialmente na saúde e educação. “São mais de 40 anos à espera de asfaltamento na entrada da nossa cidade. Esta ação conjunta com prefeitos de outras Associações e coordenada pela Federação, certamente trará êxito à nossa luta por pavimentação nos acessos dos cinco municípios missioneiros, que vai trazer importantes benefícios para as comunidades”, enfatizou o prefeito de Rolador.
Impacto na economia
A precariedade das entradas às cidades que têm estradas de chão refletem diretamente no crescimento do êxodo rural, em razão do impacto negativo na economia local, conforme destacou o prefeito de Pirapó. “A concretização das ligações asfálticas é fundamental para o desenvolvimento dos municípios, da região e do Estado. A união de forças da AMM e mais 18 Associações gaúchas, possibilitará avanços significativos nesta reivindicação, pois temos o apoio da Famurs, grande articuladora dos pleitos municipalistas junto aos governos federal e estadual”, ressaltou Arno Werle. Segundo informações da Federação, assim que todas as 19 Associações de Municípios indicarem seus representantes, será escolhido um prefeito para presidir a Comissão dos Municípios Sem Acesso Asfáltico.

www.ammmissoes.com.br

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

GERI MINIKEL É O NOVO SECRETÁRIO DE ESPORTES.

Geri Minikel assumiu nesta terça feira de manhã a
Secretaria de Esportes do Municipio e sua primeira
idéia é promover o Campeonato Municipal de Futebol sete
em diversas categorias já no inicio de março.

Um calendário de promoções esportivas também
deverá estar formatado ainda no mês de fevereiro,
para que o planejamento da Secretaria possa 
funcionar e dar condições de que todos os
desportistas de Cerro Largo saibam o que vai
ter e no mês que vai ocorrer  às competições.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

NECO JANUÁRIO DEVERÁ RECEBER MELHORIAS E OBRAS EM 2015.

          A quadra da Rua Neco Januário ( A Neco do Centro) entre 7 de setembro
e Dr.João Sebastiany  deverá ter tratamento especial da
 Secretaria de Obras do município.Com as chuvas intensas deste verão,
acumula-se todo tipo de detritos e restos de materiais de construção
levados pelo volume alto de água nesta região baixa da cidade.
Segundo informações colhidas
junto à secretários do governo que estão sendo porta-voz 
do pleito do comércio da quadra para o Prefeito René, uma das
grandes preocupações será também a troca de tubulação na esquina
da Neco c/Sete visto que todo o escoamento do centro cai nesta 
região provocando transbordamento na esquina destas ruas,
com seguidos alagamentos em residencias daquela área.
Uma grande obra deverá ser realizada nesta esquina, com custo alto
e a quadra da Neco também deverá ser contemplada na resolução
do problema das sarjetas sem asfalto, que deverão receber o mesmo
após melhoramentos na tubulação de esgoto e de água pluvial
em direção ao riacho Clarimundo.
Esta é uma demanda que precisa ser atendida  pois o inverno vem aí 
e a quadra concentra um fluxo intenso de trânsito
além de possuir um comércio fortíssimo.

domingo, 18 de janeiro de 2015

GAROTA VERÃO DE CERRO LARGO 2015.

Foram escolhidas agora a tardinha as garotas verão de diversos municipios na etapa
regional realizada no Clube Caça e Pesca de Cerro Largo.
Gabriela Damke é a nossa representante neste Concurso realizado
pela RBS TV que será finalizado em Capão da Canoa no
mês de março de 2015.

*fotos facebook de Maria Izolde Camargo*

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

REFORMA DO GINASIO MUNICIPAL.

Segundo Engenheiro da Prefeitura Municipal
de Cerro Largo Jeferson Brum, às obras de reforma do Ginásio
Roque Reinaldo Nedel deverão ter seu início
sómente quando o dinheiro da emenda parlamentar
de R$243.750,00 do deputado Federal Paulo Pimenta
estiver na conta da Prefeitura que entrará com contrapartida
de R$50.000,00 para execução da obra.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

ERS-165 IMPASSE ADMINISTRATIVO PODE ATRASAR RETOMADA DAS OBRAS.

Rolador, Cerro Largo, São Luiz e outros,
não perderam tempo e já foram ao recebidos
pelo secretário de transportes e mobilidade do RS,
Dr.Pedro Weshpalen em Porto Alegre.
Dinheiro existe para a ERS-165 entre São Luiz e Rolador afirmou o
Diretor Geral do DAER , porém o trecho de Rolador
a Cerro Largo enfrenta problemas devido a um impasse
administrativo.

*matéria completa na folha da produção edição desta quinta*

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

NOVOS DIRETORES DAS ESCOLAS MUNICIPAIS.




Empossados Diretores e Vice-Diretores 

das Escolas Municipais


       Em ato realizado no dia 05 de janeiro de 2015, no Gabinete do Prefeito Municipal, foram empossados os diretores e vice-diretores das Escolas Municipais.  
      Os diretores e vices tiveram suas nomeações homologadas pela Portaria nº 002/15.

Confira:

E. M. de Ensino Fundamental Pe. José de Anchieta - Vila Tremônia
Diretora: Clair de Fátima Sauzen Heck

E. M. de Ensino Fundamental São José - Vila Atolosa
Diretora: Vera Schmitt Follmann

E. M. de Ensino Fundamental Pe. José Schardong -
Diretor: João Wilchen Donel
Vice-Diretora: Nilsa Hilgert Thomas

E. M. de Ensino Fundamental D. Pedro II - Vila Santo Antônio
Diretora: Patrícia Junges

E. M. de Ensino Fundamental São Francisco - Vila São Francisco
Diretora: Neusa Terezinha Ledur Bohn

E. M. de Ensino Fundamental Jacob Reinaldo Haupenthal - Vila Santa Maria
Diretora: Lisete Terezinha Pinto
Vice-Diretora: Erlene Teschke Fioravanti

E. M. de Educação Infantil Bem-me-Quer
Diretora: Nilsa Maria Heck Rudek

E.M. de Educação Infantil Irmão Ambrósio
Diretora: Regina Maria Hilgert Theobald


fonte: blogsmec.cerrolargo

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Comitiva missioneira busca apoio do secretário estadual de Agricultura para ajudar produtores

 

Prefeitos que integram a Associação dos Municípios das Missões (AMM), coordenadores regionais do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR), conjuntamente com outras lideranças regionais, continuam trabalhando para que empresas do setor lácteo paguem a dívida, que já ultrapassa a quantia de 8 milhões de reais, aos produtores de leite da região das Missões e Grande Santa Rosa. Entre as ações em andamento está uma audiência com o secretário estadual de Agricultura e Pecuária, deputado Ernani Polo, na manhã de quarta-feira, dia 14 de janeiro, às 8h30min, em Porto Alegre.

Na ocasião, será apresentado ao secretário um relato atualizado dos prejuízos que assolam as mais de duas mil famílias de produtores de leite, dos 46 municípios que compreendem a região Noroeste do Estado. "Vamos pedir a intervenção do secretario Ernani Polo junto ao governador José Ivo Sartori, na perspectiva  de medidas imediatas para ajudar os produtores nesta luta pois, a cada dia que passa, a situação se agrava mais", enfatizou Junaro Rambo Figueiredo, presidente da AMM. A comitiva vai informar ainda como está a negociação com as empresas, especialmente a Santa Rita Laticínios considerando que, na segunda-feira (12/01), na Capital gaúcha, representantes da região e da Fetag/RS estiveram reunidos com a diretoria da empresa.

O presidente Junaro Rambo Figueiredo, os prefeitos de Mato Queimado, Nelson Hentz, de Sete de Setembro, Rosane Grabia, de Santo Antônio das Missões, Puranci dos Santos, de Cerro Largo, René Nedel, de Rolador, Paulo Peixoto e o vice Mauro dos Santos, de São Pedro do Butiá, o vice-prefeito Valter Seibert congregam a comitiva de gestores municipais da AMM. Também o coordenador regional da Emater, Amauri Coracini, coordenador regional Missões I dos STRs, João Kleszta, coordenador regional Missões II e da Macrorregional dos STRs, Agnaldo Barcelos e o coordenador da Associação dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais da Grande Santa Rosa, Pedrinho Signori, também devem participar da audiência.

Por Karin Schmidt
Fonte: Assessoria de imprensa AMM

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

NOVOS SECRETÁRIOS MUNICIPAIS II.

Geri Minikel ainda não respondeu o convite
para agora ser o Secretário oficial dos Esportes
do Município de Cerro Largo.
Os Desportistas esperam uma escolha ainda
nesta semana por parte do Prefeito René Nedel,
em virtude da falta de competições a nível municipal
e agora com a desistência da ACLE e da nova
agremiação Cerro Largo Futsal que também
não irão disputar o Estadual de Futsal.
"Estamos abaixo do... de cachoro em matéria
de esportes no nosso municipio "comentou
um contrário político do atual governo municipal.

sábado, 10 de janeiro de 2015

NOVOS SECRETÁRIOS MUNICIPAIS.

Danilo Franke volta para a Prefeitura Municipal
de Cerro Largo assumindo como Secretário da
Administração em substituição à Leandro Godois
do PT em virtude da quebra da coligação que
elegeu René e Canisio em 2012.
Vanderlei Castro deve migrar da Assessoria de
Comunicação , sendo o novo Secretário da
Industria e do Comércio ocupando a vaga
de Paulo Kepper  que assumiu a Saúde em
lugar de Júlio Ledur do PT.
Queixas dos PMDBs, dos outros partidos
e de pessoas da comunidade com a falta
de renovação.
Enquanto isso a Caravana avança e 
continuamos a navegar sem planejamento
e sem perspectivas de algo novo para
um futuro melhor.
Visão de futuro ?