quarta-feira, 26 de novembro de 2014

DOIS ARTIGOS MUITO INTERESSANTES.

                      *ARTIGOS PUBLICADOS NA ZERO HORA DE 23.11.2014*

PESQUISA DA UFFS PREMIADA SOBRE TRANSPARÊNCIA EM MUNICIPIOS.




Após 15 anos da Lei (9755/1998) que obriga a disponibilização de dados e informações das contas públicas em página da internet criada pelo Tribunal de Contas da União (TCU), os governos municipais da região sul do Brasil ainda não disponibilizam as suas informações de forma completa ao cidadão. A constatação foi revelada por meio de um estudo dos níveis de evidenciação e características das informações contábeis de 300 municípios da região, realizado pela Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Cerro Largo. Dos governos municipais pesquisados, 44% fazem parte do Rio Grande do Sul, 26,7% de Santa Catarina e 29,3% do Paraná.
O estudo mostrou que nenhum dos governos avaliados divulgou todas as informações compulsórias previstas na lei, como os relatórios de gestão fiscal, contratos, orçamento anual, entre outros. As evidenciações compulsórias mais divulgadas foram as Arrecadações, especificadas em 73% dos municípios, e as Relações de Compras, divulgadas em 66,7% dos governos municipais. Com relação às evidenciações voluntárias, apenas 9% apresentaram as informações completas, 55,3% apresentaram de maneira insuficiente e 22,7% não o fizeram. Essas evidenciações são documentos como os balancetes, relatórios financeiros de pagamentos a fornecedores, relação de bens imobilizados, relatório por natureza dos gastos, despesas com saúde, educação pessoal, dívida, entre outros. “Apesar da transparência ter melhorado nas últimas décadas, o que vemos diariamente na mídia e na nossa volta, mostra que um longo caminho precisa ser percorrido, preferencialmente num ritmo de 'corrida de 100 metros rasos e não de maratona'”, interpreta o professor da UFFS – Campus Cerro Largo, Ari Söthe, orientador do estudo.
Além disso, a pesquisa aponta para uma deficiência na compreensão da maioria dos usuários, o que representa, segundo Söthe, uma diminuição no estímulo à fiscalização por parte dos cidadãos. As informações contábeis, segundo a pesquisa, são reconhecidas como úteis aos seus usuários quando apresentam características que atribuem valor informacional, indo além da mera publicação dos dados, “para que a informação possa ser acessível e útil”. Ainda, é indispensável que as demonstrações sejam apresentadas de forma padronizada, possibilitando a compreensão das contas, além de serem completas. Para Söthe, “a transparência é um elemento que mitiga possíveis falhas na gestão, pois, por meio dela, o gestor reconhece suas falhas e seus acertos, e as apresenta para julgamento pela sociedade, ou seja, ele passa a se preocupar muito mais com os resultados da sua gestão na vida das pessoas e menos com o efeito político da sua gestão”, conclui o professor.
Pesquisa premiada
A pesquisa intitulada “Evidenciação das informações contábeis: estudo nos governos municipais da região Sul do Brasil”, foi premiada como o melhor trabalho da área de Administração Pública durante o XVII Seminário em Administração (SemeAd) organizado pela Universidade de São Paulo (USP), realizada no final de outubro deste ano. O estudo foi produzido por Söthe e pela estudante de Administração do Campus Cerro Largo, Iara Dresel, no período de um ano, com início em 2013.
Para Iara, a originalidade do tema, o universo de pesquisa, envolvendo os três estados da região Sul e a análise qualitativa dos dados, mesmo dentro do grande universo de municípios, foram fatores que destacaram a pesquisa das demais. A estudante afirma que, além do aprendizado que o artigo proporcionou, o prêmio vai pesar em seu currículo profissional: “Ter um artigo aprovado e premiado pelo SemeAd da USP é de grande importância para o meu currículo profissional. Como futura profissional da área de Administração, estarei melhor preparada para enfrentar o mercado de trabalho e, como pesquisadora e estudante, é o reconhecimento de muito trabalho e esforço”, comemora Iara, que informou que o estudo já foi aprovado para publicação em revista científica da área.

www.uffs.edu.br

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

domingo, 23 de novembro de 2014

3ª.SEMANA ACADÊMICA DA ENGENHARIA AMBIENTAL DA UFFS.

III Semana Acadêmica de Engenharia Ambiental do Campus Cerro Largo inicia no dia 24

Inicia, na próxima segunda-feira (24), a III Semana Acadêmica de Engenharia Ambiental do Campus Cerro Largo. Na abertura, com início marcado para as 7h45, na sede da Associação dos Municípios das Missões (AMM), haverá a palestra “Remoção de contaminantes orgânicos presentes em efluentes petroquímicos por absorção”, ministrada por Adriana Dervanoski da Luz. A partir das 10h, será realizada a palestra “Qualidade Ambiental”, ministrada por palestrante da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), do Rio Grande do Sul.
Durante o evento, que ocorre até quarta-feira (26), serão abordados assuntos como Licenciamento Ambiental, Cadastro Ambiental Rural (CAR), controle de poluição atmosférica, processos de tratamentos de efluentes, entre outros.
Veja programação completa:
Segunda-feira (24)
Manhã (Local: AMM)
7h30-7h45 – Assinaturas
7h45-8h – Abertura Oficial
8h-9h45 – Palestra “Remoção de contaminantes orgânicos presentes em efluentes
petroquímicos por adsorção” Palestrante: Adriana Dervanoski da Luz
9h45-10h – Coffee Break
10h-11h45 – Palestra “Qualidade Ambiental” Palestrante: Fepam
Tarde: (Local: auditório Unidade Bloco A)
13h30-14h – Assinaturas
14h-15h30 – Palestra “Uso de geotecnologias nas diversas áreas ambientais”
Palestrante: Econativa
15h30-16h – Coffee Break
16h-17h45 – Mesa redonda com os formandos do curso de Engenharia Ambiental
sobre o papel dos estágios na formação do engenheiro.
Terça-feira (25)
Manhã (Local: AMM)
7h30-8h – Assinaturas
8h-9h45 – Palestra “Impacto ambiental dos reservatórios nos peixes” Palestrante:
David Reynalte
9h45-10h – coffee break
10h-11h45 – Palestra “Direito Ambiental Constitucional” Palestrante: Serli Genz Bölter
Tarde (Local: auditório Unidade Bloco A)
13h30-14h – Assinaturas
14h-15h30 – Palestra “Incineração de resíduos e emissões atmosféricas” Palestrante:
Marcelo Godinho
15h30-16h – Coffee Break
16h-17h45 – Palestra “Desafios da carreira do profissional Engenheiro Ambiental”
Palestrante: Ivan Carlos Lago
Quarta-feira (26)
Manhã (Local: auditório Unidade Bloco A)
7h30-8h – Assinaturas
8h-9h45 – Palestra “Usos Múltiplos da Água e Gestão Sustentável de Bacias
Hidrográficas”. Palestrante: Milton Norberto Strieder
9h45-10h – coffee break
10h-11h30 – Palestra “Licenciamento Ambiental de Empreendimentos” Palestrante:
Ambiental Projetos e Assessoria.
11h30-11h45 Encerramento

www.site da UFFS

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

LA SALLE TEM MATRÍCULAS ABERTAS.

O Colégio La Salle Medianeira de Cerro Largo, está
com suas matrículas abertas até o dia 26 de dezembro.
O Colégio atende alunos a partir de 02 anos(educação infantil)
até o 3º. ano do Ensino Médio.
Horário de atendimento na Escola:
07:30 hrs até 11:50 hrs
13:30 hrs até 18 horas
Os novos candidatos podem manifestar
interesse na vaga pela internet.

*gazeta integração*

terça-feira, 18 de novembro de 2014

LUTA DA AMM REFERENTE AOS RESÍDUOS SÓLIDOS.

Luta da AMM continua, após veto da Presidência da República na prorrogação do prazo dos Resíduos Sólidos

Apesar do constante esforço dos prefeitos missioneiros e de outras regiões do país, das  mobilizações da Confederação dos Municípios (CNM) e da Federação das Associações de Municípios do RS (Famurs), na semana passada o presidente da República em exercício, Michel Temer, vetou a prorrogação do prazo de cumprimento da Política Nacional dos Resíduos Sólidos. O artigo 107 foi incorporado ao Projeto de Lei de Conversão (PLV) 15/2014 e aprovado pelo Congresso Nacional. Ele estendia por mais quatro anos, até 2018, o período determinado na Lei 12.305/2010 para o fim dos lixões, além da adoção de uma série de novas obrigações referentes ao setor. O PLV 15, após a sanção, passou a ser a Lei 13.043/2014. Porém, alguns artigos, incluindo o 107, foram vetados integralmente.
A inclusão da emenda e aprovação no Congresso foi resultado de uma luta do movimento municipalista. O presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, lamentou o veto, pois a prorrogação representaria mais tempo para a captação de recursos e de técnicos para executar a PNRS. A legislação está em vigor e o prazo terminou em agosto deste ano. Os municípios, e até mesmo os prefeitos, mesmo sem condições financeiras, estão sujeitos a duras penas, como reclusão e altas multas, se não atenderem à Política.
Intervenção da AMM junto à bancada gaúcha
O presidente da Associação dos Municípios das Missões (AMM), Junaro Rambo Figueiredo, por várias vezes, representou a região nas mobilizações da CNM em Brasília  e buscou apoio da bancada gaúcha. “Em nome dos 26 prefeitos da AMM, telefonamos e enviamos mensagens no celular dos deputados e senadores pedindo que votassem favorável ao artigo 107, que requisitava mais quatro anos para adequação dos municípios à PNRS. Tivemos êxito, pois o pleito teve aprovação na Câmara e no Senado Federal. Da mesma forma, reivindicamos a intervenção política de toda a bancada gaúcha junto à presidente Dilma Roussef, na expectativa de que ela sancionasse a ampliação do respectivo prazo”, explicou Junaro, que também é prefeito de São Luiz Gonzaga, ao acrescentar que a Associação vai continuar firme nesta luta, unindo forças com outros gestores municipais brasileiros, e sempre contando com a ajuda da CNM e da Famurs.
Uma nova perspectiva
A partir do veto, a Confederação trabalha para que outra emenda seja incluída na Medida Provisória 656/2014, que tramita no Congresso. Desta vez, a emenda deve oferecer um prazo escalonado - quanto menor o município mais tempo ele terá para atender à PNRS.
Ziulkoski disse que os gestores municipais estão preocupados também com os recursos, já que não adianta estender o prazo se não der condições para os governos. “Esperamos que seja incluído no Orçamento do ano que vem um montante destinado aos municípios para ser usado na elaboração e execução dos planos de Resíduos Sólidos”, enfatizou o dirigente da CNM.
União dos prefeitos
Prefeito de Entre-Ijuis, José Paulo Meneghini evidenciou que “os municípios não têm apoio técnico e financeiro, e a promotoria está sempre pressionando os prefeitos na questão dos resíduos sólidos. Por isso, é fundamental a região permanecer unida nesta reivindicação por mais tempo para adequação”. Também o prefeito de São Pedro de Butiá, Henrique Herbele compartilha da mesma opinião e destaca: “o problema do lixo é bastante sério, especialmente nos pequenos municípios. Temos que somar esforços e fazer o possível para estarmos presentes na próxima mobilização da Confederação em Brasília”, ressaltou Henrique Herbele.
Por Karin Schmidt
Fonte: CNM
site AMM

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

III SEMANA ACADÊMICA DE LETRAS DA UFFS.

III Semana Acadêmica de Letras do Campus Cerro Largo aborda a formação continuada

A III Semana Acadêmica de Letras da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Cerro Largo está com as inscrições abertas. O evento, que inicia na próxima terça-feira (18), tem como tema a Prática Docente e Formação Continuada e conta com palestras, oficinas, minicursos e momentos culturais. A terceira edição do evento busca conscientizar o docente e estudante da importância da formação continuada como facilitadora na aproximação entre a teoria e prática pedagógica, na medida em que permite o acompanhamento dos avanços dos conhecimentos, tecnologias e das novas exigências do meio social e político.
Segundo a coordenadora do evento, Geni Moura da Costa, a escolha do tema baseou-se no fato de que sempre haverá alteração nas exigências que recaem sobre o educador. “Ele precisa estar atualizado e bem informado, não apenas em relação aos fatos e acontecimentos do mundo, mas principalmente em relação aos conhecimentos curriculares e pedagógicos e às novas tendências educacionais. A formação continuada passa a ser um dos elementos básicos para a transformação do professor, pois proporciona estudo, pesquisa, reflexão e contato constante com novas concepções”, explica a professora.
As atividades são direcionadas aos alunos e professores de Instituições de Ensino Superior (IFES), professores da rede municipal, estadual, federal e particular e membros da comunidade regional interessados em participar. A professora Geni ressalta que “o envolvimento de todos aqueles que fazem parte da escola é imprescindível, pois a escola se faz da interação entre alunos, professores, equipe pedagógica, pais e colaboradores”, afirma.
Durante o evento serão sorteados livros sobre o ensino de língua espanhola aos participantes. Os livros, segundo a professora, são doações do Conselho de Educação da Embaixada da Espanha no Brasil, que está apoiando a Semana Acadêmica de Letras.

Veja abaixo a programação:
Terça-feira (18/11)
Exposição: “Histórias Contidas e não Contadas” – a Vida pela Fotografia. Um trabalho da Professora Ana Beatriz Ferreira Dias (UFFS) juntamente com a 10ª Fase do Curso de Letras (UFFS);
19h30min: Atividade Cultural no auditório da Unidade Seminário da UFFS – Campus Cerro Largo;
20h: Palestra “Formação Continuada: Uma Construção Possível, ministrada pela professora Dinalva Agissé Alves de Souza (URI – Campus de Santo Ângelo), no auditório da Unidade Seminário da UFFS – Campus Cerro Largo.
Quarta-feira (19/11)
Com início às 14h:
Oficina 01: Conexões Musicais: Novos Rumos, com a professora Maria da Graça Nascimento e Silva e Sandra Mariani Batista (Escola da URI) – 25 vagas;
Oficina 02: A Oficina Somos Nós: O Desenvolvimento do Homo-Ludens no Ensino de Espanhol Língua Estrangeira (ELE), com a professora Marise Schadeck (IESA/Escola da URI) – 25 vagas;
Oficina 03: Práticas de Leitura e Produção textual, com a professora Daniele Schmatz (UFFS) – 25 vagas.
Com início às 19h30:
Oficina 04: O Ensino de Libras no Ensino Superior, com a professora Cleusa Inês Ziesmann (UFFS) – 25 vagas;
Oficina 05: Linguagem e Marketing: a Arte da Guerra, com as professoras Ana Beatriz Ferreira Dias e Dionéia Dalcin (UFFS) – 25 vagas;
Oficina 06: Literaturas Africanas, com o professor Demétrio Alves Paz (UFFS) – 25 vagas;
Oficina 07: La influencia de la literatura gaucha en la literatura gaúcha, com a professora Neiva Maria Graziadei Fernandes (UFFS) – 25 vagas.
Quinta-feira (20/11)
Com início às 14h:
Minicurso 01: O Cinema como Recurso Pedagógico, com a professora Serli Bolter (UFFS) – 25 vagas;
Oficina 08: Dicção e Oratória, com a estudante da UFFS Aline Sommerfeldt da Silva – 25 vagas.
Com início às 19h30:
Oficina 9: Construção de Materiais Didáticos para Prática Inclusiva de Cegos e Surdos, com a professora Cleusa Inês Ziesmann (UFFS) – 25 vagas;
Oficina 10: Pintando Cenas – O Uso de Telas Cinematográficas como Mote para Escrita de Textos, com a professora Cleuza Pelá (UFFS) – 25 vagas;
Oficina 11: Projetos de aprendizagem, com a professora Neusete Machado Rigo (UFFS) – 25 vagas.
Sexta-feira (21/11)
Com início às 14h:
Oficina 12: Reflexões sobre o Fim…Contatos imediatos com a Poesia, com as professoras Bárbara Panciera, Luiza Grass e Olga Robalo (UFFS/Curso de Especialização em Linguagem e Ensino) – 25 vagas.
Oficina 13: O Uso das Tecnologias em Sala de Aula, com a professora Giceli Isabel Cerri (UFSM) – 25 vagas.
20h – Palestra de Encerramento: Somos Filhos/as do Nosso Tempo! A (Auto) Formação Docente Baseada em Modelos Biográficos, com a professora Sandra Vidal Nogueira (UFFS), no auditório da Unidade Seminário da UFFS.